Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sbado, 20 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Edital com apenas 545 vagas frustra professores, diz Pedro Kemp

23 Set 2011 - 16h44Por Assessoria

O governo do estado publicou ontem (22/9), no Diário Oficial o edital para preenchimento de 545 vagas de professor para a rede estadual de ensino. O tema foi debatido na Assembleia Legislativa. Para o ex-secretário de educação e deputado estadual Pedro Kemp o edital estipulando apenas 545 vagas frustrou a expectativa da categoria. De acordo com o parlamentar Mato Grosso do Sul conta, atualmente, com cerca de 7 mil professores convocados, ou seja, contratados sem concurso público.

Para Kemp, é difícil compreender a medida adotada pelo governo diante do déficit na rede estadual de ensino. “São sete mil professores convocados , ou seja, contratados sem concurso, e o governo do Estado lança de um edital com apenas 545 vagas. Não chega a ser 10% do número de professores convocados que hoje existe no Estado”, pondera.

O parlamentar explicou que a convocação é um contrato precário que a administração pública faz com os educadores, gerando incerteza e insegurança para o trabalhador. “O professor convocado não recebe o salário em janeiro – ele é dispensado nesse período - e, muitas vezes, não recebe ainda em fevereiro e, nas férias de julho, também sofre com redução nos rendimentos já que os 15 dias de férias não são remunerados”, conta.

Para o deputado, a convocação é uma estratégia do governo para economizar. “Com 7 mil professores convocados , ele economiza porque deixa de pagar o salário em janeiro, fevereiro e nas férias de julho. E aquele professor chega no final do ano e início do outro e tem que comer, pagar as contas e tudo mais”, destaca.

Outro ponto criticado do edital é o que estipula o valor para inscrição, R$126,00, considerado elevado pelo parlamentar e pelos professores. “Por que esse concurso por etapas, picado. Eu estou achando que é para arrecadar. Sabe quanto é que é para fazer a inscrição - R$ 126 reais. É um valor pesado”, diz, ao informar que nas negociações com a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) o governo adiantou que pretende fazer nos próximos anos outros dois concursos: em 2012 para preencher 600 vagas e em 2013 para contratar 700 educadores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governo de Reinaldo Azambuja interliga por estradas o Pantanal secularmente isolado
IBOPE NO MS - PESQUISA
IBOPE em Mato Grosso do Sul, votos válidos: Azambuja, 53%; Odilon, 47%
BONITO - MS - AÇÕES MEIO AMBIENTE
SEMA distribui frutas produzidas no Viveiro de Mudas Nativas de Bonito (MS)
BONITO - MS - REFORMA
Prefeitura reforma instalações do Programa Bolsa Família que atende 650 beneficiários em Bonito (MS)
ELEIÇÕES 2018 - FÁBRICA DE FAKE NEWS
Polícia e Justiça 'explodem' fábrica de fake news de coordenador de Odilon
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS DO MS
Empresário e filho de 1 ano que morreram em acidente, retornavam de Bonito (MS)
BONITO - MS - ESPORTE -
Bonito (MS) recebe estadual de beach tennis neste fim de semana
TIRO ACIDENTAL
Pai foge após matar filho de 10 anos com tiro acidental no ouvido em cidade do MS
BONITO - JARDIM - BODOQUENA E BELA VISTA
BONITO e mais 3 cidades recebem auxilio da Agesul na recuperação de estradas devido as chuvas
PESQUISA NO MS
Em nova pesquisa, Reinaldo tem 54.21% e Juiz Odilon 45.79%, VEJA NÚMEROS