Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
segunda, 18 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
UNIPAR_PC

Economia dos solteiros gira R$ 419 bilhões por ano

13 Jun 2011 - 08h00Por Folha.com

Em maré contrária à máxima "é impossível ser feliz sozinho", os solteiros brasileiros nunca estiveram tão dispostos a adiar o casamento para investir em áreas que tragam realização pessoal.

De viagens a imóveis, de entretenimento a cursos de especialização, essas 47,1 milhões de pessoas já movimentam por ano R$ 418,7 bilhões e representam uma das fatias de mercado mais atrativas para empresas de bens de consumo e serviços.

"Foi-se o tempo em que ser solteiro era sinônimo de solidão. Essa parcela da população já descobriu os prazeres de investir em si mesmos", diz Renato Meirelles, sócio da consultoria Data Popular, que produziu o estudo.

Quase 70% dos solteiros brasileiros têm até 35 anos. Nas classes AB, 77% têm até essa idade. Aos 35, os solteiros da classe A têm renda individual média de R$ 4.161 e destinam boa fatia do orçamento a entretenimento, viagens e tecnologia.

É o caso de Fabricio Trevisan, 29, executivo da área de comunicação e baterista de rock, que todo ano faz quatro viagens longas por lazer. Cerca de 30% da renda vai para academia, balada, jantares, viagens, roupas e gadgets.

"Balada para solteiro é um item de sobrevivência. Estou comprando um imóvel agora, mas, sem família para sustentar, dá para consumir outras coisas também", diz.

Hoje, 40% dos ganhos do executivo, que mora com um irmão, vão para a compra de um apartamento no centro de São Paulo.

Consumidores com o padrão de vida de Trevisan são o alvo de muitas empresas, como as construtoras.

Segundo José Augusto Viana Neto, do Creci-SP, os solteiros de alta renda preferem apartamentos de até dois quartos em regiões centrais, nos Jardins, na Vila Nova Conceição e no Morumbi.

ESTABILIDADE

"A estabilidade da economia e dos empregos deu a esse público mais condição para investir em apartamentos de R$ 280 mil a R$ 600 mil."

Para atingir o público, construtoras apostam em redes sociais e anúncio em tablets.

Para Alessandro Vedrossi, da Brookfield, o fato de haver mais gente solteira morando com os pais reflete mais uma "necessidade" do que uma "opção". "Esse cenário está mudando."

Além de adaptar o tamanho e o valor médio, a ideia é agregar serviços.

"Em vez de pensar em espaços voltados para a família, a gente está fazendo, em alguns empreendimentos, um salão de festas na cobertura, com piscina e acesso 24 horas. Pode ter uma balada até as 5h que não vai ter vizinho incomodando."

Hoje, 15% do total de suas vendas já são para solteiros.

SEM SE ADAPTAR

Apesar do potencial de gastos, boa parte das empresas ainda não está preparada para atender a esse público.

A indústria de alimentos, por exemplo, costuma associar o solteiro ao morador solitário e se limita a oferecer produtos em embalagem menor. Mas apenas 8% do total, ou 3,1 milhões, moram só.

"O desafio é descobrir os valores que movimentam a vida desse consumidor", diz Fabio Borges, especialista em consumo da ESPM.

"As empresas não estão aproveitando tanto, falta visão segmentada. Alguns crescem na inércia, como turismo e entretenimento. Mas não estão criando nada para se comunicar com eles", diz Bruno Maletta, do instituto de pesquisa Sophiamind.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Combate a hanseníase: Carreta da Saúde segue por MS e estaciona em Jardim
GERAL
Em MS, 54 mil trabalhadores nascidos em março e abril podem sacar o PIS a partir de quinta-feira
POLÍCIA
PM cumpre dois mandados de prisão e recaptura um evadido do Sistema Prisional em Guia Lopes
POLÍCIA
Polícia Militar apreende 35 pacotes de cigarros contrabandeados em Nioaque
BONITO - MS - SAÚDE
Projeto Roda-Hans/Carreta da Saúde atende amanhã em Bonito
GERAL
Municípios interessados em sediar eventos da Fundesporte devem apresentar propostas até 1º de março
DEFESA SANITÁRIA
Em MS, médicos veterinários cadastrados para coleta de mormo recebem capacitação
ESPORTES
FCMS e Fundesporte abrem inscrições para o primeiro curso de Arbitragem em Canoagem do MS
CULTURA
Músicos lamentam a morte de Dino Rocha, o Rei do Chamamé
CASO DE POLÍCIA NO MS
Em MS, adolescente de 16 anos se tranca em quarto e mata filha de 21 dias sufocada