Menu
KAGIVA
tera, 11 de dezembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Dona de fazenda onde havia caça de onça é multada em mais R$ 115 mil

23 Mai 2011 - 15h04Por Campo Grande News

O Ibama aplicou mais uma multa à pecuarista Beatriz Rondon, proprietária da Fazenda Santa Sofia, onde, segundo investigações que vieram à tona este mês, eram feitas caçadas de onças e outros animais silvestres. São duas novas multas, no valor de R$ 115 mil, que se somam à anterior, de R$ 105 mil, totalizando R$ 220 mil.

Conforme o Ibama divulgou, as novas multas são por caça profissional, proibida no País, e por danos causados à unidade de conservação, localizada no Pantanal do Rio Negro.

A multa por caça profissional é de R$ 15 mil e a segunda, pelos danos à unidade de conservação, é de R$ 100 mil. As punições são baseadas no decreto 6514, de julho de 2008, que trata das punições administrativas a infrações ao meio ambiente.

A decisão foi da Divisão de Proteção Ambiental do Ibama em Brasília. Beatriz já havia sido multada em R$ 105 mil reais por caça ilegal e abate de animais ameaçados de extinção, logo após a operação Jaguar II, desencadeada pelo Ibama e pela Polícia Federal no dia 5 de maio.

Safari no Pantanal -Durante a operação, o Ibama e a Polícia Federal apreenderam na sede da Fazenda Santa Sofia, 2 crânios de onças, 16 galhadas de cervos do Pantanal e uma pele de sucuri de 3,5 metros. Um vídeo enviado anonimamente à Polícia Federal retrata a matança de duas onças, uma parda e uma pintada por estrangeiros na fazenda de Beatriz e na presença dela.

A defesa da fazendeira alega que a gravação é antiga.A perícia, porém, indicou que os vídeos são de 2004 e portanto as irregularidades não prescreveram. Além disso, os restos de animais mortos apresentaram matéria orgânica, indicando morte recente.

As investigações da operação foram iniciadas há cerca de um ano, a partir de indícios encontrados pelo Ibama e pela Polícia Federal ao desarticular uma quadrilha especializada em realizar safáris de caças de onças para estrangeiros, com atuação em todo o Pantanal.

Na operação Jaguar I, foram presos em Sinop, no Mato Grosso, 10 pessoas, incluindo o homem apontado como chefe da quadrilha, Eliseu Sicoli, e decretada a prisão de Antonio Teodoro de Melo, o Tonho da Onça, mateiro especializado na caça de onças no pantanal. A prisão de Antonio Teodoro foi relaxada ainda no ano passado.

A investigação do Ibama e da Polícia Federal constatou a presença de Tonho da Onça também nas caçadas realizadas na Fazenda de Beatriz Rondon. O inquérito está em andamento na Polícia Federal de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AUDIÊNCIA NA CÂMARA
Em audiência, Promotor alerta que se não resolver o 'Brejão' do Rio da Prata ele se acaba em 10 anos
FATALIDADE EM CIDADE DO MS
Homem perde perna e braço após ser atropelado por trem em cidade do MS
BONITO - MS - MARIA DA PENHA
Populares seguram jovem querendo matar a ex-mulher com faca até PM chegar em bairro de Bonito (MS)
VIDA NOVA CHEGANDO
Após esperar por uma hora, mulher dá à luz no chão da recepção do Hospital municipal
BONITO - MS - NA LISTA DO IBAMA
Bonito na lista, Ibama aplicou R$ 672 mil em multas a produtores por uso irregular de agrotóxicos
MUNDO DOS FAMOSOS
Ex de Zezé Di camargo, Zilu Camargo posa de biquíni, exibe corpo escultural e “espanta”
CASAMENTO COM EMOÇÃO
Casamento de Nicole Bahls tem polícia na igreja, convidados na delegacia e ladrão famoso descoberto
BONITO - MS - MEIO AMBIENTE
Audiência para debater poluição de rios lota Câmara de Bonito (MS)
DOURADOS - TRAGÉDIA NO TRÂNSITO
Criança de 12 anos morre no Hospital da Vida depois de ser atropelada em Dourados
GESTÃO BOLSONARO
Em ministério, Mandetta vai priorizar atenção básica de saúde