Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sbado, 18 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

Dilma anunciará alta do Bolsa Família em evento popular

1 Mar 2011 - 11h53Por Estadão

A presidente Dilma Rousseff estreia hoje um figurino mais popular. Pela primeira vez desde sua posse, Dilma participará de uma atividade nos moldes daquelas que empolgavam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na cidade baiana de Irecê, encravada no Polígono das Secas, ela vai falA presidente Dilma Rousseff estreia hoje um figurino mais popular. Pela primeira vez desde sua posse, Dilma participará de uma atividade nos moldes daquelas que empolgavam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na cidade baiana de Irecê, encravada no Polígono das Secas, ela vai falar para mulheres que trabalham na lavoura, assistir à emissão de documentos destinados a quem, muitas vezes, não tem sequer cédula de identidade e assinar contratos do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Dilma deve aproveitar o ato, que abre o mês no qual se comemora o Dia da Mulher, para divulgar um reajuste nos benefícios pagos pelo Bolsa Família. Atualmente, o programa atende 12,9 milhões de famílias, que recebem de R$ 22 a R$ 200. Esses valores não têm aumento desde 2009. Além do reajuste, a presidente poderá anunciar a ampliação do Programa.

Habituada a uma agenda mais interna, no Palácio do Planalto, Dilma começou a receber cobranças até de petistas, que querem vê-la em atividades nas ruas. Seu estilo mais recatado, muito diferente do exibido por Lula - que fazia vários discursos em um único dia -, ainda não foi digerido nem pelos aliados. "Ela está indo muito bem, focada na gestão do governo, mas precisa ser mais palanqueira", resumiu o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Em janeiro de 2003, dez dias depois de assumir a Presidência, Lula levou 29 ministros e secretários a tiracolo na visita à Vila Irmã Dulce, em Teresina (PI), e à favela Brasília Teimosa, no Recife (PE). Dizia que todos precisavam conhecer a pobreza e o "Brasil real". Agora, a comitiva de Dilma reunirá seis ministros, além do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli. A empresa e sua subsidiária Petrobras Biocombustível vão investir R$ 8,6 milhões em projetos para a melhoria das condições do solo de 23.660 hectares, uma área em que trabalham 9.100 agricultores de 63 municípios baianos.

Apesar dos cortes no Orçamento, da ordem de R$ 50 bilhões, Dilma fará questão de destacar hoje que os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) serão preservados. Depois da atividade em Irecê, a presidente participará, em Salvador (BA), da cerimônia de anúncio da construção do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia. A obra, porém, só começará em março de 2012. Na lista dos projetos do PAC, o novo terminal contará com investimentos de US$ 706 milhões e a previsão é de que entre em operação em setembro de 2013.ar para mulheres que trabalham na lavoura, assistir à emissão de documentos destinados a quem, muitas vezes, não tem sequer cédula de identidade e assinar contratos do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Dilma deve aproveitar o ato, que abre o mês no qual se comemora o Dia da Mulher, para divulgar um reajuste nos benefícios pagos pelo Bolsa Família. Atualmente, o programa atende 12,9 milhões de famílias, que recebem de R$ 22 a R$ 200. Esses valores não têm aumento desde 2009. Além do reajuste, a presidente poderá anunciar a ampliação do Programa.

Habituada a uma agenda mais interna, no Palácio do Planalto, Dilma começou a receber cobranças até de petistas, que querem vê-la em atividades nas ruas. Seu estilo mais recatado, muito diferente do exibido por Lula - que fazia vários discursos em um único dia -, ainda não foi digerido nem pelos aliados. "Ela está indo muito bem, focada na gestão do governo, mas precisa ser mais palanqueira", resumiu o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Em janeiro de 2003, dez dias depois de assumir a Presidência, Lula levou 29 ministros e secretários a tiracolo na visita à Vila Irmã Dulce, em Teresina (PI), e à favela Brasília Teimosa, no Recife (PE). Dizia que todos precisavam conhecer a pobreza e o "Brasil real". Agora, a comitiva de Dilma reunirá seis ministros, além do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli. A empresa e sua subsidiária Petrobras Biocombustível vão investir R$ 8,6 milhões em projetos para a melhoria das condições do solo de 23.660 hectares, uma área em que trabalham 9.100 agricultores de 63 municípios baianos.

Apesar dos cortes no Orçamento, da ordem de R$ 50 bilhões, Dilma fará questão de destacar hoje que os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) serão preservados. Depois da atividade em Irecê, a presidente participará, em Salvador (BA), da cerimônia de anúncio da construção do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia. A obra, porém, só começará em março de 2012. Na lista dos projetos do PAC, o novo terminal contará com investimentos de US$ 706 milhões e a previsão é de que entre em operação em setembro de 2013.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADES NO MS
Governo de MS tem quatro concursos com 2,3 mil cargos ainda em 2018
NOVA FRENTE FRIA - VEJA A PREVISÃO
Nova frente fria chega a Mato Grosso do Sul e mínima será de 6ºC
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'