Menu
BANNER ANNA
segunda, 11 de novembro de 2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS
DOURADOS - CORTE

Délia reduz gratificação a 8 procuradores que custaram R$ 206 mil em maio

Délia reduz gratificação a 8 procuradores que custaram R$ 206 mil em maio

2 Jul 2019 - 09h40Por André Bento / 94FM Dourados

Um mês após decretar o contingenciamento de R$ 31 milhões do orçamento municipal deste ano, a prefeita Délia Razuk ainda não promoveu as exonerações prometidas para economizar dinheiro público. Na semana passada, porém, reduziu o percentual de gratificação por exercício de chefia pago para oito procuradores municipais que somente em maio custaram mais de R$ 200 mil à Prefeitura de Dourados com salários entre R$ 17 mil e R$ 41 mil. 

Publicado na edição de 29 de maio do Diário Oficial do Município, o Decreto nº 1.849, de 28 de maio de 2019 continha entre seus artigos a determinação para que o secretariado cortasse pagamentos de gratificações, bem como apresentasse no prazo de 10 dias lista com servidores nomeados e estagiários para exoneração.

Embora tenha sido entregue nas mãos da prefeita antes mesmo do Feriado de Corpus Christi, esse aguardado listão ainda não foi oficializado. A 94FM apurou que as exonerações podem atingir de 60 a 80 servidores comissionados da prefeitura. No entanto, sua publicação é tratada como incerta, sobretudo depois que Délia deu início aos cortes de gratificações. 

Na edição de quinta-feira (27) do Diário Oficial do Município, a mandatária revogou designações de confiança que garantiam bônus de 10% a 50% nos vencimentos de 20 servidores das secretarias municipais de Saúde e de Assistência Social. 

Mas foi em outro trecho daquela mesma edição que a prefeita de Dourados afetou os donos dos maiores salários da administração pública municipal. Por meio do Decreto “P” nº 211, de 25 de junho de 2019, Délia reduziu a 10% o percentual de gratificação de Chefia de Procuradoria Especializada.

Nesse caso, foram listados oito procuradores municipais, servidores de carreira do município, que somente em maio consumiram, juntos, R$ 206.033,26 da folha salarial da prefeitura. A 94FM apurou no Portal da Transparência que o menor vencimento bruto entre eles foi de R$ 17.000,52, e o maior de R$ 41.452,56. Houve ainda quem recebeu R$ 21.702,53, R$ 18.701,17, R$ 37,367,29, R$ 31.781,09, e R$ 19.685,44, e R$ 18.342,66.

Nenhum desses servidores embolsou menos de R$ 12 mil em maio, mês em que a prefeita Délia Razuk, por exemplo, recebeu R$ 13.804,56 brutos e R$ 10.411,98 líquidos após as deduções obrigatórias de R$ 3.392,58.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - 100 CASAS ENTREGUES
Governo estadual e prefeitura entregam Residencial Rio Bonito I com 100 Casas em Bonito (MS)
CONTRABANDO
Motorista pula de caminhão em movimento para não ser preso com com cigarros e agrotóxicos
VIAS DE FATO
CONFUSÃO: mulheres saem na porrada em bar de Bonito e caso vai parar na delegacia
'LIMPA'
Ladrões levam mais de R$ 250 mil em equipamentos de propriedade rural
COLISÃO
Motorista não respeita sinalização, bate em motociclista que fica ferido em Bonito
BONITO - MS - EDUCAÇÃO
Prefeito cria Comissão para Adequação do Plano de Carreira da Educação em Bonito (MS)
Contrabando
Polícia apreende 15 mil maços de cigarros contrabandeados na MS-379
EXECUTADOS
DOMINGO VIOLENTO: três são executados e criança fica ferida na fronteira
CALOR
Segunda-feira promete ser quente em Bonito (MS); máxima pode chegar aos 34°C
BORA TRABALHAR
Ao menos 14 órgãos abrem inscrições nesta segunda para 2,8 mil vagas