Menu
KAGIVA
sexta, 14 de dezembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca
UNIPAR_PC

Criador de jacarés que foi preso pela Federal foi multado em R$ 297 mil

6 Set 2011 - 11h48Por Marta Ferreira - Campo Grande News

Após ser preso e solto pagando fiança, o criador de jacarés e funcionário do Ibama em Mato Grosso do Sul Gerson Bueno Zahdi, 64 anos, foi multado em R$ 297,5 mil pelo órgão ambiental, em razão das irregularidades constatadas pela Polícia Federal no dia 17 de agosto.

Foram lavrados 3 autos de infração. Dois, no valor de R$ 217 mil, são por manter em depósito subprodutos de animais (no caso a carne de jacaré), no criadouro e na pousada de Zahdi, sem autorização para isso. O terceiro auto de infração foi por transporte ilegal de animais e carne de jacaré, no valor de R$ 80 mil.

Zahdi tem até o dia 13 de setembro para recorrer das multas, aplicadas no dia 23 de agosto, quando o Ibama vistoriou o criadouro, após a ação da PF que prendeu o criador, a mulher dele e a filha.

O funcionário do Ibama é dono do criadouro, o único com autorização oficial no Estado, há mais de 15 anos. O Ibama diz que a atividade de criação de jacarés em confinamento está legal, mas Zadhi não tinha autorização nem para transportar nem para manter carne do animal estocada.

Os documentos do Ibama serão encaminhados à Polícia Federal para constar do inquérito por crime ambiental aberto contra ele.

Como foi-O criador, a esposa, Rosaura Dittmar Duarte, e a filha, Ana Karina Bueno Zadhi, passaram a noite do dia 17 para 18 de agosto presos em Campo Grande e pagaram fiança de R$ 27 mil para deixar a prisão e aguardar a condução do inquérito em liberdade.

Primeiro, foi presa Ana Karina, transportando no carro dois isopores com 43 cabeças de jacarés e 96 animais inteiros. No outro recipiente, estavam 11 pacotes plásticos, com aproximadamente um quilo de filé de jacaré cada um. Todo o material não tinha autorização ambiental ou documentação fiscal, conforme a PF.

No dia seguinte, após ser liberado, Zahdi deu entrevista ao Campo Grande News e disse envergonhado e deprimido pelo que ocorreu. Considerado referência no Brasil e fora do País na criação de jacarés do Pantanal, ele disse que faz tudo de acordo com as regras e que a falta de uma das licenças foi um “lapso”.

Além dos crimes ambientais, o inquérito aberto contra ele apura se houve algum tipo de benefício pelo fato de trabalhar no Ibama. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - MEDIDAS TOMADAS
Governo de MS adota medidas de contenção de erosão para preservar os rios de Bonito
BONITO - MS - HOMENAGEADO
Gruta do Lago Azul era para dar tiro e fazer churrasco, conta guia pioneiro de Bonito (MS)
GOVERNO DO MS - CONQUISTA
Com 86% das metas cumpridas, Reinaldo se reúne com eleitos e traça projetos para 2019
BONITO - MS - RÉVEILLON 2019 -
Prefeitura divulga regulamento sobre as festividades do Réveillon 2019 em Bonito (MS)
CORPO ENCONTRADO EM RIO DE MS
Bombeiros localizam o corpo do homem que sumiu na pescaria em MS
BONITO - MS - NOVA DIRETORIA DA OAB
Nova diretoria da 23ª subseção da OAB de Bonito toma posse
RIO DA PRATA DE VOLTA
'Clareza' do Rio da Prata aparece e semana é marcada por audiência e clamor popular em Bonito (MS)
DUAS MORTES POR RAIOS NO MS
Tempestade surpreende e dois morrem atingidos por raios em MS
GOVERNO DO MS - EM 2019
No 2º mandato, Reinaldo vai doar metade do salário a entidades
BONITO - MS - TÁ NA CONTA
Prefeitura Municipal deposita 2ª parcela do 13º salário em Bonito (MS)