Menu
KAGIVA
segunda, 18 de junho de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Corpo de Lúdio Coelho vai ser velado na Câmara Municipal de Campo Grande

22 Mar 2011 - 16h09Por Campo Grande News

Vai ser velado na Câmara dos Vereadores o corpo do pecuarista, ex-senador e ex-prefeito de Campo Grande Lúdio Martins Coelho, 88 anos, que faleceu nesta tarde no hospital Proncor, de falência múltipla de órgãos.

O velório deve começar no fim da tarde, segundo informações de assessores do ex-senador.

Seu Lúdio, como era conhecido, estava internado no hospital Proncor desde sexta-feira passada, em razão das complicações do quadro de diabetes e de problemas cardíacos. No ano passado ele foi submetido a cirurgia do coração.

O sobrinho dele, o ex-vereador Edmar Neto, informou que recebeu a notícia há pouco e estava a caminho do aeroporto para vir para Campo Grande.

No dia 14 de março, Lúdio foi homenageado durante o lançamento da Expogrande 2011, quando foi lançado um selo comemorativo em homenagem ao ex-senador, que sempre defendeu a classe rural. Ele não compareceu por recomendações médicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES GERALDO RESENDE
Geraldo integra comitiva de Reinaldo em Anaurilândia, Amambai e Batayporã
MS - CONCURSO CHEGANDO
Edital de concurso com 1,5 mil vagas para Educação deve ser finaliza essa semana pelo governo do MS
PREVISÃO DO TEMPO
Frente fria deixa MS e temperatura sobe aos poucos durante a semana, Confira a previsão
NA FRONTEIRA
Dado como morto, jovem surpreende a família ao aparecer no próprio velório
BONITO - MS - SALVAMENTO
Polícia Militar salva mulher soterrada em buraco em Bonito (MS)
BONITO - MS - CULTURA
Espaço Cultural Bonito, MS será inaugurado neste sábado no município
DOURADOS - OKA PISOS E ACABAMENTOS
Confira os ganhadores de duas TVs de 60 polegadas da OKA Pisos e Acabamentos de Bonito (MS)
AMEÇAS NA COPA DA RÚSSIA
Estado Islâmico ameaça cometer atentado na Copa da Rússia
ATENTADO - PREFEITO DE MS
Prefeito de cidade do MS sofre atentado a tiros na fronteira com Paraguai
CENAS
Leia a crônica de Oswaldo Barbosa de Almeida: "1966"