Menu
BANNER GOV
domingo, 21 de julho de 2019
BONITO CÂMARA JULHO 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
Geral

Com melhoria genética, soja mais saborosa chega ao mercado

27 Fev 2012 - 08h59Por MS Notícias

Desenvolvida através do Programa de Melhoramento Genético da Soja para Alimentação Humana da Empresa de Pesquisa de Minas Gerais (Epamig), em parceria com a Embrapa e a Fundação Triângulo, a cultivar de soja BRSMG 800A é especialmente voltada para a alimentação humana, com sabor mais suave, semente de maior tamanho e elevado teor de proteína. Voltada para o mercado mineiro, a cultivar é semelhante ao feijão carioquinha no aspecto e na forma de preparo. A soja apresenta ainda resistência à pústula bacteriana, mancha olho-de-rã e cancro da haste, além de contar com produtividade média de 3.000kg/ha.



— A BRSMG 800A é uma cultivar de ciclo médio em Minas Gerais (grupo de maturidade 8.0), é de crescimento determinado, resistente ao acamamento, de flor com coloração roxa, pubescência cinza, tegumento e hilo de coloração marrom, com altura média das plantas de 72cm, florescimento variando dos 58 aos 62 dias e ciclo total de 120 a 140 dias. Possui período juvenil longo, resistência a deiscência das vagens, sementes graúdas, com peso médio de 100 sementes em torno de 18,8g. O teor de óleo está em torno de 20,10%, de proteínas, 38,25% e de ferro, 13,34 mg/100g — explica Ana Cristina Juhasz, doutora em genética e melhoramento na unidade regional da Epamig Triângulo e Alto Paranaíba.



Segundo a doutora, a soja apresenta resistência à pústula bacteriana, mancha olho-de-rã e cancro da haste, além de apresentar produtividade média de 3.000kg/ha.



— Ela foi desenvolvida para atender à população brasileira que tem restrição ao sabor exótico da soja comum e que não tem o hábito de consumir a soja na forma de grãos. Esta pode ser cozida com feijão ou isoladamente — afirma.



Ana conta que a ideia de cozinhar a soja junto ao feijão parte do princípio de que a soja não tem amido como no feijão, e, portanto, não libera caldo, tão apreciado no feijão pelos brasileiros.



— Quando cozida isoladamente, os grãos permanecem inteiros. Podem ser refogados, utilizados em saladas e ainda ser preparado como tropeiro. Fica um prato muito bonito e saudável — diz.



Já em relação aos tratos culturais, a entrevistada diz não serem diferentes dos tratos com as demais cultivares do mercado. No entanto, o plantio deve seguir algumas recomendações. Para o Vale do Rio Paranaíba e Vale do Rio Grande, a população de plantas por hectare deve variar entre 240 e 280 mil. Estas apresentam ciclo médio entre 120 a 125 dias e 126 a 130 dias respectivamente. Já no Alto Paranaíba, Triângulo e Noroeste do Estado, a população de plantas deve girar entre 280 e 320 mil por hectare. Nos dois primeiros, o ciclo médio varia entre 131 e 140 dias. Já no Noroeste, passa a ser entre 126 e 130.


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

UNIGRAN DOURADOS - PROCESSO SELETIVO
UNIGRAN: Biomedicina, Enfermagem e Odontologia abrem processo seletivo para contratação de professor
ELEIÇÕES 2020 - JÁ COMEÇOU
Eleições 2020: 'Não tem como eu subir no mesmo palanque que Marquinhos', diz Rose Modesto
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Para Reinaldo Azambuja, ponte no Rio Paraguai coloca Porto Murtinho no centro da Rota Bioceânica
BONITO - MS - EVENTOS - INGRESSOS
Estação Caxara: Show de Lucca e Mateus em Bonito
EM 6 CIDADES DO MS
Com salário de até R$ 6,2 mil, IFMS abre seleção para contratar professores em 7 cidades do MS
EM CIDADE DO MS
Anta com mais de 170kg é resgatada após cair em estação de tratamento de esgoto
ITAPORÃ - ASSASSINATO
Acusado de tráfico de drogas é morto a tiros de pistola na porta de casa em Itaporã
BONITO - MS - ASFALTO CHEGANDO
Acabando a poeira, iniciado o asfaltamento e drenagem da Rua 19 de novembro em Bonito (MS)
BONITO - MS - 20º FIB
Confira a programação dos shows dos artistas sul-mato-grossenses no Festival em Bonito (MS)
UNIGRAN DOURADOS - OPORTUNIDADE
UNIGRAN Dourados com vagas para supervisor de estágio em Enfermagem, Veja como fazer