Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 17 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

Colheita do milho safrinha confirma queda na produtividade

26 Jul 2011 - 17h00Por Correio do Estado

As previsões de quebra na produção do milho safrinha em Sidrolândia   por causa da estiagem nos primeiros 40 dias de cultivo, estão sendo confirmadas pelos produtores que iniciaram a colheita, mesmo aqueles onde as lavouras apresentam melhor desempenho. 

 Produtores como Antenor Cassimi, dono da Fazenda Ibirubá  que na safra passada colheram  98 sacas por hectare e neste ano espera alcançar 35 sacas, redução de 65%. Em 100,  dos 400 hectares cultivados os efeitos da estiagem foram devastadores ao ponto de inviabilizar a colheita porque as espigas não brotaram. O milharal será transformado em silagem para ajudar na alimentação do gado.

 O produtor espera concluir a colheita em 30 dias.  Sua expectativa de colher 70 sacas por hectare não se confirmou por causa da estiagem. Nos primeiros 38 dias de plantio, só choveu 12 milímetros e quando a lavoura atingiu 70 dias, o índice pluviométrico avançou mais 10 milímetros.  Embora nos 12 hectares que já colheu tenha obtido 45 hectares, seu Antenor acredita numa produtividade na faixa das 35 sacas. 

De qualquer modo o preço atraente do milho reduz a perda  econômica.  Com a cotação a R$ 25,00, a comercialização das 14 mil sacas que deve colher vai  gerar um faturamento bruto de R$ 350 mil, 45% a menos que os R$ 509,6 mil obtidos ano passado quando colheu quase 40 mil sacas.

 O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Nilo Servo, calcula que na média a quebra ficará em 35%, com a produtividade caindo de 70 sacas por hectare (obtida ano passado) para 45. Se confirmada esta expectativa, Sidrolândia fechará a safrinha de milho tendo colhido 3,6 milhões de saca nos 80 mil hectares plantados pelos agricultores da cidade.

Esta produção comercializada a R$ 25,00 (cotação atual do milho) vai gerar um faturamento bruto  de R$ 9 milhões. Por conta do problema climático, 2 milhões de sacas  deixarão de ser colhidas, que renderiam mais R$ 5 milhões.

 Mesmo com a queda da área plantada ( de 85 mil para 80 mil hectares)  e da produtividade (de 70 para 45 sacas), o faturamento bruto desta safra  será 14%   maior que a de 2010, quando chegou a aproximadamente R$ 7,7 milhões. Este ano a comercialização do milho deve chegar a R$ 9 milhões porque o atual preço atual (R$ 25,00) é 92% maior que o praticado ano passado (R$ 13,00).

 O preço baixo do ano passado desestimulou muitos produtores que reduziram a área plantada. Quem apostou em mudança na tendência de mercado, como o presidente do Sindicato Rural, Osório Straliotto, que manteve os 1.600 hectares cultivados ano passado, tem rentabilidade assegurada.

 Um estudo da Fundação MS de Maracaju, mostrou que o custo de produção aumentou 8,9%, passando de R$ 907,39 para R$ 915,50 o hectare (R$ 16,34 por saca) enquanto a rentabilidade bruta deve ficar em R$ 1.456, ou seja, um lucro líquido de R$ 540,50, que projetado sobre os 80 mil hectares cultivados, representam lucro líquido de R$ 3,4 milhões para quem apostou no milho safri 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'
ACIDENTE
Mulher é arremessada e morre em capotamento de veículo na BR-359
CIDADES
Mutirão vai analisar 11 mil processos de presos condenados em MS