Menu
ASSOMASUL MARÇO
tera, 23 de abril de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

CNJ anula concurso do TRE de Santa Catarina após irregularidades

16 Mar 2011 - 16h22Por Folha.com

O plenário do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) determinou nesta terça-feira (15) a anulação do concurso 1/2009 do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Santa Catarina.

Os conselheiros aprovaram o voto da relatora do processo, Morgana Richa, que apontou uma série de irregularidades na realização do concurso.

O processo foi proposto pela Procuradoria da República em Santa Catarina, a partir das denúncias de inúmeros candidatos que pleiteavam cargos de analista e técnico judiciários.

Segundo o relatório da conselheira, foram verificadas irregularidades na realização do concurso, como a comunicação entre candidatos durante a prova, o uso de equipamentos eletrônicos, inclusive telefone celular, dentro das salas e a entrega de envelopes dos cartões de resposta com o lacre violado.

Os conselheiros não acataram a argumentação da defesa, que tentou desvincular as irregularidades a suspeitas de favorecimento a candidatos.

A defesa admitiu que a empresa contratada para realizar as provas não tinha porte para cumprir o contrato. "A quantidade de inscrições, mais de 30 mil, superou a expectativa dos organizadores, que estimavam em 8.000 o número de potenciais concursandos", afirmou o advogado do TRE-SC, Luiz Magno Bastos.

"Nunca vi um concurso com tamanha fragilidade em sua execução", afirmou Morgana Richa, que também afirmou haver "ofensa à isonomia e impessoalidade", dois princípios básicos dos concursos públicos.

De acordo com o relatório, os candidatos denunciaram que não havia fiscais nos banheiros, o que contraria o edital do concurso. Os fiscais de sala não sabiam prestar informações corretamente, faltavam detectores de metal nos locais de prova e foram entregues cadernos de questões já rasurados antes mesmo do início das provas.

O CNJ A conselheira aceitou a sugestão de Milton Nobre e vai acrescentar ao seu voto a garantia de que todos os candidatos poderão refazer as provas.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADES
Dias Toffoli chama para conciliação com indígenas e revolta sitiantes
POLÍTICA
Deputado quer proibir sátira de imagens cristãs em manifestações de MS
COTIDIANO
Amigos lamentam falecimento de Rubens Catenacci, referência na pecuária brasileira
TURISMO
Boletim comparativo de alta temporada do ObservaturMS mostra crescimento no fluxo turístico
GERAL
MPT investiga demissão de funcionários da Mabel sem aviso prévio em MS
EDUCAÇÃO
Governo de MS divulga inscrições para Vale Universidade Indígena
MEIO AMBIENTE
Desmatamento prossegue em Rio Verde, mas com nova faixa de preservação
POLÍCIA
Traficante foge e abandona picape com mais de 800 kg de maconha
POLÍTICA
Prefeita de Miranda continua no comando até ser notificada de cassação
EMPREGOS E CONCURSOS
Prefeitura abre seletiva com 34 vagas e salários de até R$ 1,7 mil em MS