Menu
KAGIVA
quarta, 23 de janeiro de 2019
ITALÍNEA DOURADOS
Busca
UNIPAR_PC

Clubes brasileiros melhoram receita, mas dívida cresce

6 Mai 2011 - 15h44Por Estadão.com

 A receita dos clubes brasileiros está melhorando, mas o endividamento cresce de maneira preocupante. É o que se conclui da análise dos balanços de 25 clubes - 17 deles da Primeira Divisão. As receitas, em 2010, atingiram R$ 1,88 bilhão, aumento de 14% em relação ao R$ 1,65 bilhão do ano anterior. Mas o endividamento cresceu 16% - R$ 3,61 bilhões contra R$ 3,11 bilhões.

Esse desequilíbrio tem consequências: apenas 4 dos 25 clubes apresentaram superávit no ano passado - Atlético-PR, Corinthians, Cruzeiro e São Paulo. "Houve um incremento importante de receitas e o total de R$ 1,88 bilhão pode ser considerado muito bom", diz Amir Somoggi, diretor da área Esporte Total da consultoria BDO RCS. "Mas o endividamento cresceu muito (R$ 505 milhões em valores absolutos), isso assusta um pouco."

Santos, com R$ 46,1 milhões, e Corinthians, com R$ 31,6 milhões, são os clubes que tiveram maior incremento absoluto de receitas em 2010. Mas figuram entre os que as dívidas absolutas mais cresceram, embora os cariocas e o Palmeiras (que apresentou balanço e reviu os números após auditoria) estejam em pior situação.

Os paulistas estão entre os de melhores receitas. Dos seis que mais faturaram encontram-se Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos - Internacional e Flamengo são os outros. As receitas vêm, principalmente, de contratos de TV, patrocínios, bilheteria e negociação de atletas. "Mas há circunstâncias que contribuem para que os números sejam bons. O Inter, por exemplo, teve a venda do Estádio dos Eucaliptos", explica Amir. "Outros fatores atrapalham. O São Paulo ficou um tempo sem patrocinador e isso afetou a receita."

O analista destaca que a maior atenção dos clubes com ações de marketing contribui para a evolução. "Outro fator é a (verba da) TV, que vai pesar ainda mais a partir do novo contrato de transmissão, que começa a vigorar em 2012."

Os gastos, porém, continuam altos. "É aquele negócio: dinheiro entra, dinheiro sai." A receita para o equilíbrio: "Os clubes precisariam ter um modelo de gestão sustentável", diz Amir.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AÇÃO POLICIAL
Embaixo da ponte sobre o Rio Formoso, PM flagra homem e menores alcoolizados em Bonito (MS)
TRÂNSITO
Acidente entre dois carros na MS-276 deixa mulher presa nas ferragens
BRASIL
Cápsula com césio-137 é achada em ferro velho de Alagoas
GERAL
PVA 2019: pagamento à vista ou primeira parcela vencem dia 31 de janeiro
BONITO - MS
Obras inicia trabalhos de recuperação da estrada da La Lima
LOTERIA
Mega-Sena vai sortear R$ 38 milhões na noite desta quarta-feira
MEIO AMBIENTE
Mais quente do país, MS teve 45ºC de sensação térmica em duas cidades
POLÍCIA
Brasil e Paraguai cercam traficantes em nova rota
PRESIDÊNCIA DO SENADO
Sem acordo, Simone e Renan vão para o enfrentamento
CIDADES
Com licença ambiental, Estado prioriza reinício da obra da MS-228 no Pantanal