Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
quarta, 22 de maio de 2019
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Classe C é a única que continua a crescer, aponta FGV

28 Jun 2011 - 08h18Por Folha.com

Entre 2010 e maio de 2011, a classe média é a única do estrato social brasileiro que continuou em expansão, segundo estudo divulgado nesta segunda-feira pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). No período, 3,6 milhões de pessoas migraram para a chamada classe C, apontou a entidade, que usou como base os dados da PNAD (Pesquisa Nacional de Amostras a Domicílio), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A classe C recebeu a maior parte de sua população de classes mais pobres --1,4 milhão saíram da classe E e 356 mil saíram da classe D.

No entanto, as classes A e B apontaram um pequeno recuo no período, o primeiro desde 2003. Segundo a FGV, 237 mil pessoas deixaram as camadas mais abastadas rumo à classe média. As classes A e B representam atualmente 11,76% da população brasileira, ou 22,5 milhões de pessoas.

CRESCIMENTO

O inchaço da classe C é um fenômeno crescente desde 1992, mas sua expansão acontece de maneira mais acentuada desde 2003. Hoje, são 105,4 milhões de pessoas, ou 55,05% da população nesta faixa.

O encolhimento das classes D e E, que em 1992 representavam juntas 62,13% da população, também seguiu a mesma velocidade. Em 2003, 54,85% dos brasileiros eram pobres. Hoje, somadas, as classes D e E representam 33,19% dos 191,4 milhões de habitantes do país.

Mesmo assim, a desigualdade do país ainda é expressiva: enquanto 22,5 milhões de pessoas estão no topo da pirâmide social, 24,6 milhões de brasileiros ainda ocupam a classe E, ou seja, vivem com renda familiar mensal de até R$ 751.

A maioria dos integrantes da classe E também estão abaixo da linha da pobreza extrema definida pelo governo federal. São 16,2 milhões de pessoas vivendo com até R$ 70 mensais.

CRITÉRIO

O IBGE divide as categorias das classes sociais de acordo com a renda familiar mensal. Estão na classe E as pessoas com renda de até R$ 751. Na classe D figuram as famílias que recebem entre R$ 751 e R$ 1.200 por mês.

A classe C é composta de famílias com renda entre R$ 1.200 e R$ 5.174. Já a classe B inclui pessoas com renda familiar entre R$ 5.174 e R$ 6.745. Qualquer família que ganhe mais do que isso por mês é considerada classe A pelo IBGE.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VISTORIA EM OBRA
Odilson vistoria obra da creche da Marambaia que terá capacidade para até 224 crianças em Bonito MS
BONITO - MS - SHOWS CONFIRMADOS
Confira os shows já confirmados para o Festival de Inverno de Bonito (MS)
BODOQUENA E PORTO MURTINHO
Polícia Federal deflagra operação 'Paz no Campo' em Porto Murtinho e BODOQUENA
BONITO NO SENADO FEDERAL - AO VIVO
#AGORA: AO VIVO, Bonito (MS) é discutido no Senado Federal, ASSISTA
DECISÃO JUDICIAL
Não trabalhou é falta! Grevistas terão ponto cortado se não cumprirem decisão judicial
BONITO - MS - AFASTADO E INVESTIGADO
Câmara afasta preventivamente servidor acusado de fazer ameaças em Bonito (MS)
BONITO - MS - ACABOU A POEIRA
Acabou a poeria: Ruas do conjunto Rio Bonito I já estão sendo asfaltadas em Bonito (MS)
SECRETÁRIO DE TURISMO EM BRASÍLIA
Secretário de Bonito (MS) participará da Audiência Pública e tem agenda com Senador em Brasília
BONITO - MS - EVENTO
Artesãos de Bonito expõem durante conferência do Rotary no Centro de Convenções
BONITO - MS - PROJETO JUDÔ NA ESCOLA
Projeto Judô na Escola atende alunos da rede municipal em Bonito (MS)