Menu
mutantes
sexta, 22 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Chineses investem na soja brasileira

4 Abr 2011 - 15h34Por Jornal Folha de São Paulo

Maior importador mundial de soja, a China promove uma ofensiva no Brasil para aumentar a presença na cadeia produtiva do grão por meio de acordos de exportação com agricultores locais, compras de terra e investimentos em indústrias.

Levantamento da Folha mostra que empresários chineses estão em contato com cooperativas e governos de ao menos seis Estados: Bahia, Goiás, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Tocantins e Mato Grosso. Desses, três têm projetos em andamento.

O caso mais recente é o da estatal Chongqing Grain, na Bahia. Anunciado na China como um dos principais projetos de soja do país no exterior, prevê investimentos de R$ 4 bilhões para uma fábrica de beneficiamento, além de um porto seco e de silos para armazenar soja, que será comprada de produtores locais.

Outro grande acordo é o de Goiás. A estatal Sanhe Hopefull planeja investir R$ 12,2 bilhões nos próximos dez anos em agricultura e infraestrutura do Estado para garantir a compra direta de 6 milhões de toneladas de soja por ano, o equivalente a toda a produção local atual.

Negócios não envolvem compra de terras

Os dois casos não envolvem compra de fazendas. Com o endurecimento das regras para venda de terras a estrangeiros, no ano passado, os acordos de exportação surgem como uma alternativa para os chineses.

Antes da nova legislação, os chineses compraram áreas de plantio. Em 2007, a empresa Zhejiang Fu Di formou uma subsidiária brasileira, a Sol Agrícola, e adquiriu 16 mil hectares no Tocantins e outros mil hectares no Rio Grande do Sul.

Em Santa Catarina, outro grupo chinês planeja investir R$ 200 milhões no porto de São Francisco do Sul, para facilitar a exportação de soja. A parceria com produtores locais também é negociada.

Procurado, o Ministério da Agricultura, por meio do secretário de Relações Internacionais do Agronegócio, Célio Porto, informou que considera os acordos "importantes e louváveis".

Assim como nos investimentos bilionários em petróleo e minério de ferro feitos no Brasil em 2010, o objetivo da China é diminuir a vulnerabilidade a flutuações internacionais do preço da soja.

Trata-se dos três produtos mais exportados para a China, juntos, representam 92,9% do total vendido ao gigante asiático em 2010. Soja e óleo de soja somam 25,7%.

Por escrito, o Ministério do Comércio chinês disse que o objetivo dos investimentos na cadeia da soja é romper a intermediação de empresas americanas. "Se isso ocorrer, é favorável para o Brasil e para a China", diz a nota.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MARACAJU - MUITA DROGA
Em Maracaju, Polícia prende e recupera veículo com mais de 400 kg de droga na MS 164
ESQUENTANDO A FOLIA 2019
Bruna Marquezine será musa de camarote no carnaval do RJ
CARNAVAL 2019 - HITS DA FOLIA
Google libera ranking das 10 canções que podem ser hits do Carnaval 2019 com 'Jenifer' e muito mais
BONITO - MS - PEDIDO AO SENADOR
Vereadores solicitam ao senador Nelson Trad asfalto para Avenida Matheus Muller em Bonito (MS)
BONITO - MS - CARNAVAL NO CAXARA
Bonito (MS) terá carnaval no Estação Caxara, confira as atrações e pontos de vendas
BONITO - MS
Cartório Eleitoral de Bonito abrirá, processo seletivo para estagiário de nível médio
BONITO - MS - MUDANÇA DE LOCAL
Em Bonito, Centro de Atendimento Psicossocial muda provisoriamente para antiga CEI Pequeno Príncipe
BONITO - MS - NA GLOBOSAT
Programa "Lavando a Alma", da Globosat, grava em Bonito (MS)
BONITO - MS - TRABALHO LEGISLATIVO
Confira as proposições aprovadas pelos vereadores durante sessão ordinária da Câmara de Bonito
BONITO - MS - LEILÃO
Justiça vai leiloar fazenda com 142 hectares, casa, açudes, curral, poço artesiano em Bonito (MS)