Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 14 de dezembro de 2018
KAGIVA
Busca
UNIPAR_PC

Caso de suposto mensalão em MS será arquivado, anuncia TJMS

29 Jun 2011 - 14h45Por Diário MS

O presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Luiz Carlos Santini, informou na tarde de terça-feira (28) que o caso do suposto mensalão distribuído para membros da Assembleia e Tribunal de Justiça será arquivado por falta de provas. A recomendação de reanálise do processo consta no último relatório de de inspeção do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

A denúncia veio à tona durante a operação Uragano, deflagrada pela Polícia Federal (PF), em setembro do ano passado. Em gravações feitas a mando da polícia pelo secretário de governo do município de Dourados, Eleandro Passaia, o ex-deputado Ary Rigo descreve o esquema do suposto mensalão.

Santini defendeu a tese de que Ary Rigo "voltou atrás" do que disse nos vídeos gravados e que não há base para que as investigações continuem até que apareçam novos fatos sobre as denúncias.

“A acusação é séria, mas o acusador não manteve a acusação. Eu vou apurar o que? Ary Rigo desmentiu tudo dizendo que não havia nenhum fato verdadeiro naquilo. As declarações foram muito mais uma autopromoção. O que eu posso fazer é ficar no aguardo de fatos que me tragam o que investigar”, defendeu o desembargador.

Tentativas

Na tentativa de dar continuidade às investigações desencadeadas pela Polícia Federal, em abril deste ano, a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) de Mato Grosso do Sul pediu a quebra do sigilo bancário da Assembleia Legislativa. A medida foi considerada necessária depois que a Assembleia garantiu, por liminar, o direito de não entregar os documentos pedidos pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Na época a PGJ defendeu que somente a partir da quebra de sigilo bancário é que poderiam ser indicados novos envolvidos no caso.

Operação Uragano

No dia 1º de setembro de 2010, a Polícia Federal prendeu 28 pessoas pela Operação Uragano, envolvidas em esquema de fraude em licitações e pagamento de propinas.
 

Com a sequência nas investigações, 60 pessoas já foram indiciadas e respondem por crimes de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, fraude a licitação, falsidade ideológica, crime contra as relações de trabalho e formação de quadrilha, em tramitação na 1ª Vara Criminal de Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - RÉVEILLON 2019 -
Prefeitura divulga regulamento sobre as festividades do Réveillon 2019 em Bonito (MS)
CORPO ENCONTRADO EM RIO DE MS
Bombeiros localizam o corpo do homem que sumiu na pescaria em MS
BONITO - MS - NOVA DIRETORIA DA OAB
Nova diretoria da 23ª subseção da OAB de Bonito toma posse
RIO DA PRATA DE VOLTA
'Clareza' do Rio da Prata aparece e semana é marcada por audiência e clamor popular em Bonito (MS)
DUAS MORTES POR RAIOS NO MS
Tempestade surpreende e dois morrem atingidos por raios em MS
GOVERNO DO MS - EM 2019
No 2º mandato, Reinaldo vai doar metade do salário a entidades
BONITO - MS - TÁ NA CONTA
Prefeitura Municipal deposita 2ª parcela do 13º salário em Bonito (MS)
BONITO - MS - TROFÉU PIRAPUTANGA
Em grande estilo, Troféu Piraputanga valoriza apoiadores do turismo e empresários de Bonito (MS)
CIDADES
Secretários: Felipe na Fazenda, Murilo Infraestrutura e Resende na Saúde
BONITO - MS
Prefeitura doa área para prédio da Polícia Militar Ambiental em Bonito