Menu
ASSOMASUL MARÇO
sexta, 19 de abril de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Carro usado perde 18% do valor após a crise de 2008

2 Abr 2011 - 14h41Por Folha.com

Desde o início da crise econômica mundial, em setembro de 2008, até fevereiro deste ano, o preço do carro usado já despencou 18,4%.

É o que mostra estudo da AutoInforme/Molicar, ao analisar os preços de 2.900 versões de veículos vendidos no mercado interno, fabricados no país e importados, nos últimos dez anos.

No mesmo período (29 meses), o preço dos novos teve redução de 3,43%.

Lojistas e shoppings especializados na venda de usados reclamam que o mercado ainda não se recuperou dos efeitos da crise.

Facilidades e promoções oferecidas pelas concessionárias para a compra de modelos novos, aliadas às medidas de restrição para financiamento (anunciadas pelo BC em dezembro), dificultam a recuperação do mercado, segundo afirmam consultores e comerciantes.

"Com o socorro do governo ao setor de novos, o consumidor prefere o zero porque os preços são convidativos (com a retirada do IPI), há juros mais baixos e maiores prazos de pagamento. Isso empurrou o setor de usados ainda mais para o fundo do poço", diz o consultor Joel Leite, da AutoInforme.

Na Quality, loja de usados de Santo André, as vendas de usados estão entre 30% e 40% menores neste ano na comparação com igual período de 2010. "Como os juros dos usados são tradicionalmente maiores do que o dos novos e os prazos de financiamento encolheram, a procura por usados é menor", afirma Reginaldo Luiz Frazon, dono da loja.

Os juros mensais dos carros novos variam de 1,6% a 2%, na média, segundo dados da Anefac (associação dos executivos de finanças), enquanto os dos usados (mais de três anos de uso) ficam entre 2,8% e 4,5%.

"Em 2010, as taxas estavam entre 15% e 20% menores. Com as medidas do governo, o consumidor mais punido é o de baixa renda. A classe média tem o usado para dar de entrada e melhorar as condições do financiamento", diz Miguel de Oliveira, vice da Anefac.

Os modelos mais encalhados, segundo os lojistas, são os usados na faixa de R$ 50 mil a R$ 80 mil e os "carros para famílias" -veículos maiores e menos esportivos.

Segundo Eugênio Jerônimo, dono da NX Motors, 85% de suas vendas são financiadas e os populares (entre R$ 10 mil e R$ 30 mil) são os que têm mais saída.

Os comerciantes reduziram seus estoques. Há um ano, lojistas do Auto Shopping Global, no ABC, mantinham de 80 a 100 carros em estoque. Hoje, são 50 a 60.

"O mercado vai se acomodando aos poucos", diz André Vargas, gerente do shopping.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PUXÃO DE ORELHA NA PETROBRAS
Em áudio, Onyx diz que governo deu 'uma trava na Petrobras', caminhoneiros podem ficar sossegados
BONITO - MS - AÇÃO POLICIAL
Quatro menores é pego pela PM tentando assaltar com arma de brinquedo em Bonito (MS)
FERIADO
Sexta-feira Santa é o dia de celebrar a morte de Cristo
CIDADES
Imagens de satélite denunciam desmatamento durante Operação Semana Santa em Nioaque
POLÍCIA
Amigos param para consertar carro e encontram corpo de mulher na BR-262
BONITO - MS
Bonito – Serra da Bodoquena: a natureza surpreendente continua linda e precisa ser preservada sempre
PARCERIA
Indígenas do MS comemoram conquista do espaço no mercado de trabalho em lavouras de maçã de SC e RS
GERAL
Transporte intermunicipal permite levar cães e gatos, mas é preciso observar regras
POLÍCIA
Procurado por homicídio em MS morre em confronto com a polícia no Paraná
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governador Reinaldo Azambuja levou acesso à saúde para dentro das aldeias de MS