Menu
ASSOMASUL MARÇO
sbado, 23 de maro de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Campo Grande tem mês de março mais chuvoso já registrado desde 1913

31 Mar 2011 - 17h21Por Midiamax

Com 534 milímetros de precipitação registrados até as 11 horas desta quinta-feira (31), Campo Grande tem o mês de março mais chuvoso desde que os registros começaram a ser feitos, em 1913. Segundo o meteorologista Natálio Abraão, da Anhanguera-Uniderp, a média histórica para este período é de 164,2 mm, ou seja, choveu três vezes mais que o normal.

“São diversas anomalias que propiciaram essa chuva. O La Niña é uma delas. Provoca uma irregularidade no volume e na distribuição das chuvas. No sul do Estado, por exemplo, algumas cidades estão com um volume de chuva abaixo do esperado. Já no norte, ‘sobra’ chuva”, aponta Abraão.

No mesmo período do ano passado, foram registrados 245 mm. Este ano, no mês de janeiro, choveu 199 mm, próximo à media história, que é de 200. Já em fevereiro houve uma discrepância: choveu 228 mm, sendo que a média é de 180.

Em todo o Estado, 4.177 mm de precipitação foram registrados em março, sendo que o normal é de 3.500 mm. Este também é o volume mais alto desde que as medições começaram.

“Um milímetro corresponde a um litro por metro quadrado. É muita água”, compara o meteorologista.

Capital decretou situação de emergência

Por contas das constantes chuvas que assolaram Campo Grande no início do mês, o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) teve que decretar situação de emergência no dia 10 de março. Do dia 26 de fevereiro até 8 de março, segundo a Prefeitura, choveu um total de 372,4 mm.

O total esperado para o mês inteiro era de aproximadamente 170 mm. Com o excesso de chuvas, córregos transbordaram, casas foram inundadas e o asfalto na maior parte das vias principais ficou comprometido. Em alguns bairros sem asfaltamento as águas abriram crateras que ameaçaram moradores e dificultaram o acesso às casas.

Na Avenida Ernesto Geisel, próximo ao Bairro Cabreúva, uma cena inusitada foi registrada durante a chuva do dia 05 de março. O córrego transbordou e, quando a água abaixou, peixes foram capturados no meio da avenida.

Governo Federal reconhece situação de emergência em 16 cidades

Três portarias da Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional (MI), foram publicadas hoje (31) no Diário Oficial da União (DOU) reconhecendo a situação de emergência de 16 municípios de Mato Grosso do Sul que tiveram prejuízos materiais e econômicos em virtude de enchentes ou inundações graduais este ano.

A portaria nº 169 reconhece situação de emergência dos municípios de Aquidauana, Campo Grande, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo e Terenos. A portaria nº 170 reconhece a situação das cidades de Bandeirantes, Chapadão do Sul, Maracaju e São Gabriel do Oeste. Já a portaria nº 171 reconhece a emergência de Coxim, Nioaque, Paranaíba e Santa Rita do Pardo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GREVE VINDO AÍ
Monitoramento mostra que caminhoneiros já se mobilizam para nova paralisação
BONITO - MS - AÇÃO NECESSÁRIA
Em Bonito, Defesa Civil e SAS removem moradores em Águas do Miranda
BONITO E JARDIM - MS
Governo estabelece regras para aprovação de projetos no Rio da Prata em Jardim e Formoso Bonito (MS)
GERAL
PM do Estado por meio do BOPE lançará edital para 2° Curso de Especialização em Negociação Policial
POLÍCIA
Para mulher reatar, homem envia foto com facão e filha de 2 anos no colo em MS
POLÍTICA
Tribunal vai julgar habeas corpus de Temer na próxima quarta-feira
CULTURA
Fundação de Cultura inaugura ‘Espaço Jorapimo’ com obras inspiradas em Lídia Baís
JUSTIÇA
Plenário do STF mantém exigências para porte de arma por juízes
MEIO AMBIENTE
“Objetivo é proteger mananciais”, diz Reinaldo sobre Rio da Prata e Formoso
NIOAQUE - MS
Lançado em 2015, Nioaque tem seu Vale dos Dinossauros ainda quase intocável