Menu
KAGIVA
tera, 14 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Câmara de Bonito rejeita por 8 votos a 1 CPI contra prefeito Zé Arthur

Durante Sessão realizada na noite desta terça-feira (12), os vereadores de Bonito por 8 votos a 1, negaram o requerimento do vereador ..

13 Abr 2011 - 09h03Por Luciana Garcia/Boni Miranda - Bonito Informa

Durante Sessão realizada na noite desta terça-feira (12), os vereadores de Bonito por 8 votos a 1, negaram o requerimento do vereador João Ligeiro (PDT), para  a  criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito a fim de investigar supostas irregularidades na administração de José Arthur Soares de Figueiredo, do PMDB. O requerimento foi motivado por uma solicitação do dr. Luiz Manzione, advogado, residente em Bonito. 

Segundo a vereadora Luiza Cavalheiro de Lima, existem falhas na forma do requerimento que comprometem a sua legalidade. “O dr. Luiz Manzione recolheu essas assinaturas e se colocou como representante dessas pessoas, entretanto, não há nenhuma procuração designando-o como tal, além disso, existem nomes escritos duas vezes e até nomes de menores constam nessa lista, o que é inadmissível”.

Ela declarou ainda que o advogado utilizou como uma das bases de argumentação uma matéria veiculada pelo jornal Correio do Estado que não descreve na íntegra os fatos apontados pelo relatório da Controladoria Geral da União.  “Não há em nenhuma parte do relatório da CGU que em Bonito existe obra fantasma ou roubo de verbas federais, como foi exposto pelo dr. Manzione e pelo jornal. Diante da inconsistência da forma e do conteúdo do pedido, eu só posso pensar que existe algum interesse político nisso”, afirmou Luiza.

CÂMARA – Na Sessão anterior, o prefeito já havia ocupado a tribuna a convite dos vereadores justamente para comentar a questão. “É preciso destacar a importância da fiscalização da CGU e dos demais órgãos fiscalizadores na administração pública para tornar transparente para a população as ações tomadas pelos seus gestores”, afirmou inicialmente o prefeito, lembrando que o relatório da corregedoria traz recomendações de naturezas diversas, em diferentes áreas como a Saúde, Educação e obras.

“No quesito obras, por exemplo, quero lembrar que todos os projetos referentes ás obras federais realizadas no município passam antes pela avaliação e aprovação da Caixa Econômica Federal, cujos técnicos são absolutamente criteriosos e legalistas”, enfatizou.

“Tanto a fiscalização quanto o relatório são procedimentos importantes, onde são apontadas falhas técnicas às quais qualquer administrador está sujeito”, afirmou José Arthur – destacando: “o que repudio, no entanto, é o uso político do relatório com a divulgação de mentiras, como a existência de obras fantasmas e outros pontos que não constam no documento, sobre as quais desafio qualquer cidadão a provar”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIDROLÂNDIA E MARACAJU
Com tecnologia de R$ 70 mil, produtor usa lavoura para apoiar Bolsonaro em Mato Grosso do Sul
BONITO - MS - MAIS ASFALTO EM RUAS
Asfalto está chegando na Rua das Esmeraldas, ela não estava incluída no projeto original em Bonito
MIRANDA - MS - INVESTIMENTOS DO GOVERNO DO MS
Governo do MS investe R$ 1,9 milhão na recuperação de ruas que estavam abandonadas em Miranda (MS)
BONITO - MS - LEVANTAMENTO DO FESTIVAL DE INV
BONITO (MS): Em levantamento, 84% do público que passou pelo Festival de Inverno eram do MS
CIDADES
Curso para Disseminadores da Educação Fiscal está com inscrições abertas
CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO ESTADO
Divulgado resultado final de Programa que concede recursos para eventos técnico-científicos em MS
BONITO - MS - ATENÇÃO A TODOS
Decreto proíbe entulho de construção em ruas e calçadas em Bonito (MS)
FATALIDADE
Pecuarista de 78 anos morre pisoteado por boi em curral
REFLEXOS INDESEJADOS
Quase metade dos presos de MS são ligados ao tráfico
50%
Caixa oferta 158 imóveis com descontos para venda no Estado