Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 15 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Brasileiros já pagaram R$ 700 bilhões em impostos em 6 meses

24 Jun 2011 - 07h32Por Correio do Estado

O termo “fome de leão” é bem adequado para se referir à voracidade com que o fisco brasileiro (federal, estadual e municipal) avança sobre a produção. Na próxima segunda-feira (27), por volta de 13h (hora de Manaus), o brasileiro já terá desembolsado R$ 700 bilhões em tributos arrecadados aos cofres públicos, segundo o Impostômetro, que é uma ferramenta criada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) para medir o tamanho da “mordida do leão”.

Na noite de ontem, o Impostômetro mostrava que, só no Amazonas, foram arrecadados R$ 2,5 bilhões em tributos este ano, o que significa dizer que, em média, entraram R$ 602 mil nos cofres públicos para cada hora de 2011. Para ter uma ideia, só no tempo que você levou para chegar até este ponto da matéria, o poder público arrecadou algo em torno de R$ 4,5 mil em impostos no Amazonas.

O painel eletrônico com a contagem dos tributos está afixado na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na capital paulista, e mostra a movimentação de arrecadação de impostos, taxas e contribuições, incluindo multas, juros e correção monetária, desde o primeiro dia de 2011. Na internet (impostometro.org.br) é possível acompanhar ainda as projeções de arrecadação por estado e por município.

A marca de R$ 700 bilhões que surgirá no painel na próxima segunda será atingida 25 dias antes que em 2010. Em 2008 e 2009, o valor só foi registrado em 3 de setembro.

E os serviços?

O mesmo instituto que mantém a ferramenta, divulgou esta semana um estudo que mostra o lado mais preocupante da arrecadação: ela é recorde, mas não se reverte em serviços para a sociedade. “O IBPT constatou que, entre 30 países pesquisados, o Brasil ocupa o último lugar no ranking que avalia o retorno dos valores arrecadados com tributos em proporção aos serviços públicos prestados à sociedade”, afirmou o presidente do IBPT, João Eloi Olenike.

Em 2009 o total de impostos arrecadados no Brasil correspondeu a 34,41% de seu Produto Interno Bruto (PIB). Mesmo ficando com 1/3 de tudo que é produzido, o Estado não consegue obter um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) melhor que países com carga tributária menor. O IDH brasileiro em 2009 era 0,807. No vizinho Uruguai, com arrecadação de  27% do PIB, o IDH foi 0,859. Na Argentina (29%) foi 0,860. E nos EUA, que lideram o ranking do IBPT, com carga tributária equivalente a 24% da produção, o IDG em 2009 foi de 0,950.

Carga é leve para classes mais altas

Levantamento feito por uma associação internacional de consultorias e publicado no início deste mês na internet (www.uhy.com) indicou que o Brasil tem uma carga tributária considerada leve para as classes mais altas.

Segundo o estudo da rede UHY, com sede em Londres, quem recebe até US$ 25 mil por ano (cerca de R$ 3,3 mil por mês) após descontado o imposto de renda e a previdência, leva para casa 84% do seu salário. Já quem recebe US$ 200 mil por ano (cerca de R$ 26 mil mês) leva 74% do pagamento. Mesmo sendo uma diferença de 10 pontos percentuais, é uma das menores diferenças do mundo.

Na Holanda, por exemplo, quem ganha US$ 25 mil fica com 84,3% do salário.  Já os mais ricos levam 55%.

Em Dubai foi verificado que não há taxação sobre salários.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO EM LAS VEGAS
Bonito (MS) participa do IMEX America 2018, em Las Vegas
DELAÇÃO PODE VIR A TONA
Beth Puccinelli ameaça deleção caso André não seja solto
AÇÃO DA PMA
PMA apreende rede e anzóis de galho nos rios Miranda e da Prata
RIO MIRANDA EM BONITO - MS
Em BONITO, Rio Miranda atinge nível de emergência e Imasul emite alerta a ribeirinhos
PRIMEIRO PESQUISA DO 2º TURNO
Pesquisa do 2º turno para governador do MS indica Reinaldo com 54%, veja números
BONITO - MS - E MAIS 56 CIDADES
BONITO e mais 56 cidades do MS em sinal de alerta para mais tempestades
EM CIDADE DO MS
Rapaz morre afogado enquanto nadava em lago de represa em cidade do MS
ELEIÇÕES 2018 - AÇÃO NA FRONTEIRA
Bolsonaro planeja implantar trabalho do DOF nas demais fronteiras do Brasil
BRASILEIRA EXECUTADA
Brasileira dona de escritório contábil é executada com 9 tiros de pistola na fronteira com MS
A FAZENDA 10 - ELIMINAÇÃO
Ana Paula Renault é eliminada de A Fazenda 10, VEJA COMO FOI