Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
quarta, 26 de junho de 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Brasil pode produzir mais carne bovina a partir de novas tecnologias

8 Set 2011 - 10h46Por Canal do Produtor/RW

O diretor-executivo da Bigma Consultoria, Maurício Palma Nogueira, apresentou na segunda-feira, 5 de setembro, em São Paulo, estimativas que apontam que a demanda mundial por carne bovina deve crescer do volume atual de 64 milhões de toneladas para 73 milhões de toneladas em 2020.

Durante o painel “Pecuária de Baixo Carbono: um novo paradigma produtivo para o Brasil”, realizado durante o FEED 2011, organizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o presidente do Fórum Nacional Permanente da Pecuária de Corte da CNA, Antenor Nogueira, afirmou que o Brasil tem condições de produzir mais, de forma sustentável, para atender à demanda adicional prevista para os próximos anos.

Segundo o representante da Bigma Consultoria, o Brasil tem 202 milhões de cabeças que produzem 9 milhões de toneladas de carne.

Os Estados Unidos têm rebanho de 97 milhões de cabeças e produzem 2 milhões de toneladas de carcaças de carne bovina.

“Do ponto de vista zootécnico, nós temos que melhorar muito, considerando aspectos como nutrição, sanidade e qualidade do animal”, afirmou.

Para Antenor Nogueira, diferentes sistemas de engorda, inclusive com o uso de aditivos, permitem que os americanos produzam mais na comparação com o Brasil. “Se tivéssemos as mesmas condições, teríamos condições de produzir mais. A produção brasileira é muito competitiva”, afirmou.

Nogueira lembrou que, no Brasil, os animais são abatidos com peso médio de 18 arrobas. Nos Estados Unidos, os animais vão para o frigorífico com 22 ou 23 arrobas.

O professor do Departamento de Zootecnia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), Dante Pazzanese, acrescentou que, na Europa, os animais são abatidos com 22 arrobas, peso que é impossível de ser atingido em países como o Brasil, que criam o animal no sistema a pasto.

Palma Nogueira também avaliou que a produção brasileira pode crescer em função da adoção de tecnologias voltadas para a pecuária de corte.

Essa não é, segundo ele, uma realidade para outros países, como os da África.

“Pode haver crescimento na China, mas eles consomem tudo o que produzem”, afirmou. O gerente de sustentabilidade da divisão de bovinos do Marfrig, Mathias Almeida, lembrou que a sustentabilidade é uma preocupação também das indústrias.

No caso do Marfrig, o reuso de água e o aproveitamento de resíduos são duas práticas constantes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MIRANDA - MS - ATRATIVO TURÍSTICO
Um passeio imperdível: navegar no cênico Rio Salobra começa a operar em julho em MIRANDA
BONITO - MS - AVANÇO
Prefeitura recebeu documentos para ligação gratuita de energia elétrica do conjunto Rio Bonito I
ALERTA NO MS
Defesa Civil alerta para risco de chuvas intensas em 47 municípios de Mato Grosso do Sul
BONITO - MS - MORTE DE MAJOR
Advogados divulgam NOTA sobre Laudo Pericial do assassinato do Major em Bonito (MS)
BONITO - MS - NO GABINETE
BONITO: Equipe 'Amigos da Bike' é recebida no gabinete, Odilson parabeniza e deseja boa sorte
FESTIVAL DE INVERNO DE BONITO 2019
Fundação de Cultura faz lançamento oficial dia 2 de julho do Festival de Inverno de Bonito (MS)
ACIDENTE NAS ESTRADAS
Uma pessoa morre e cinco feridos após carro da Secretaria de Saúde bater em caminhão
BONITO - MS - AÇÕES DO GOVERNO DO MS
O turismo em Bonito (MS) segue se fortalecendo, Governo do Estado segue investimentos
CRIME NA FRONTEIRA
VÍDEO: ex-policial é executado a tiros no estacionamento do Shopping China na fronteira
BONITO - MS - ALISTAMENTO
Alistamento vai até o dia 30 e JSM fecha de 1º a 5 de julho em Bonito (MS)