Menu
BANNER ANNA
sexta, 18 de outubro de 2019
BONITO CÂMARA OUTUBRO 2019
Busca
ZAP INFORMÁTICA

BNDES tem lucro recorde de R$ 9,9 bilhões em 2010

21 Mar 2011 - 17h01Por Folha.com

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) registrou lucro recorde de R$ 9,9 bilhões em 2010. O resultado representa um crescimento de 47,2% em relação ao desempenho de 2009, quando havia registrado ganhos de R$ 6,7 bilhões.

Segundo o BNDES, três fatores contribuíram para o desempenho do ano passado: a recuperação de créditos, o desempenho da carteira de ações da BNDESPar (braço de participações em empresas do banco) e a expansão dos ganhos com as taxas cobradas na concessão de empréstimos.

No ano passado, o banco recuperou créditos no valor de R$ 2,3 bilhões. A melhora no resultado das participações em empresas é resultado de um acréscimo de 179,5% nas vendas. De 2009 para 2010, elas passaram de R$ 1,2 bilhão para R$ 3,2 bilhões.

"Este aumento foi possível em função da melhora nas condições de mercado no ano passado, quando comparado a 2009, o que possibilitou a realização de operações de giro da carteira de participações societárias", informou o banco, em nota.

A carteira de crédito do banco alcançou um patamar de R$ 362 bilhões no ano passado, um volume 27,5% superior ao do ano anterior.

O patrimônio líquido do banco somou R$ 65,9 bilhões. Com este resultado, o patrimônio de referência do BNDES subiu para R$ 81,3 bilhões. O patrimônio de referência é o parâmetro utilizado pelo Banco Central para definir os limites de empréstimo a cada instituição. Quanto maior é o patrimônio de referência, maior a capacidade do banco de conceder empréstimos.

O BNDES atribui o crescimento do seu patrimônio de referência em 2010 à avaliação a valor justo da carteira de ações em empresas não coligadas (aquelas em que a BNDESPar não tem influência na gestão). O valor justo significa o valor da carteira na data do fechamento do balanço.

A mudança na forma de avaliação da carteira de ações é resultado da adoção de práticas internacionais de contabilidade. Em 2009, o patrimônio de referência era de R$ 54 bilhões. A metodologia usada anteriormente tomava como base o custo de aquisição das ações.

A inadimplência caiu de 0,20% em 2009 para 0,15% da carteira no ano passado.

Os ativos totais do banco somaram R$ 549 bilhões no final do ano passado e tiveram alta de 42% em relação ao ano anterior. O aumento foi resultado das captações do Tesouro Nacional, que chegaram a R$ 105 bilhões em 2010.

O banco explica que este é o primeiro balanço feito de acordo com as normas internacionais de contabilidade, o IFRS (International Financing Reporting Standards). A mudança é resultado de determinação do Banco Central, válida para todas as instituições financeiras a partir do ano passado.

A nova metodologia teve impacto positivo para o banco porque os critérios usados para computar as provisões pra risco de crédito(ou seja, de não pagamento) consideram apenas as perdas de fato ocorridas e não as perdas esperadas. Em compensação, as novas regras tiveram impacto negativo sobre o lucro líquido em relação ao padrão contábil do Banco Central.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CASO DE POLÍCIA
Em MS, Idoso leva enxadada no rosto após briga com 'lobisomem'
ASSUSTADOR
Tempestade com ventos de 131 km/h causa destruição em MS, Veja Fotos
AGENTE PENITENCIÁRIOS
Agepen publica quadro de vagas para lotação de novos agentes penitenciários, Confira a lista
NAS ESCOLAS DO MS
Lei obriga escolas estaduais a hastearem bandeira e cantar hino toda semana em MS
BONITO - MS - ATENÇÃO ZUMBEIROS
Aula de Zumba no CMU vai abordar a Campanha Outubro Rosa em Bonito (MS)
ENEM
Cartões com os locais de prova do Enem já estão disponíveis
TRIPLO HOMICÍDIO
Arma usada para matar 3 moradores de Guia Lopes da Laguna é apreendida
AMEAÇA
Em Bonito homem vê ex-mulher conversando com amigo e ameaça: vou tirar o bebê de você
A 50 KM DE BONITO
Enquanto dormia: mulher é espancada e esfaqueada por marido, em Jardim
DINHEIRO FALSO
CUIDADO: comerciante de Bonito procura polícia após receber dinheiro falso de cliente