Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
tera, 19 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
UNIPAR_PC

BC registra nova alta de juros e crédito estável para famílias em maio

30 Mai 2011 - 13h46Por Folha.com

Dados parciais para maio mostram que a taxa média de juros subiu para 40,1% ao ano, segundo levantamento do Banco Central. O juro para pessoa física passou para 47,7% ao ano, de acordo com dados até o último dia 13, maior nível em 48 meses.

Os números mostram um cenário mais favorável para as empresas, com queda nos juros e aumento nas concessões, que cresceram 6,4% nas duas primeiras semanas do mês em relação ao mesmo período de abril. Já as concessões para pessoas físicas não registraram crescimento nessa mesma comparação.

No acumulado do primeiro quadrimestre, as concessões tiveram queda de 5% em relação ao acumulado nos últimos quatro meses do ano passado, com recuo de 6,2% para as empresas e 3,2% para pessoas físicas.

Houve queda nas concessões de 0,4% no crédito pessoal e de 24,5% no financiamento de veículos, modalidade mais afetada pelas medidas do BC.

Segundo o BC, o crescimento do estoque de crédito verificado nesse período, de 4,1%, representa uma expansão de 13% em valores anualizados, percentual próximo da previsão da instituição para o ano.

"Esse arrefecimento no quadrimestre está associado às medidas macro-prudenciais tomadas desde o final do ano passado e ao ciclo de alta das taxas de juros", disse Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do BC.

CHEQUE ESPECIAL

Os juros das principais modalidades voltaram aos níveis verificados no primeiro semestre de 2009, quando as taxas ainda estavam influenciadas pelos efeitos da crise desencadeada em setembro do ano anterior.

No crédito pessoal, a taxa de 50,8% ao ano é a maior desde março de 2009. Para veículos, os 31,8% ao ano verificados são os mais elevados desde fevereiro daquele ano.

No cheque especial, modalidade que apresenta maior volatilidade, os juros de 178,5% ao ano são os maiores desde abril de 2003, início do governo Lula.

Os prazos de financiamento também mudaram com as restrições do BC. Para novas concessões, o número médio de parcelas para compra de veículos caiu de 51,3 meses em novembro para 47,9 meses em abril.

Para o crédito pessoal, passou de 47,5 meses para 39,3 meses na mesma comparação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Projeto Roda-Hans/Carreta da Saúde está atendendo hoje em Bonito
PORTO MURTINHO
Caravana de pescadores vêm a Campo Grande para audiência pública sobre a Cota Zero
EDUCAÇÃO
Após denúncias de fraude em cotas, UFMS exclui 18 alunos de Medicina
POLÍCIA
PM apreende, em Nioaque, motocicleta com sinal identificador de veículo automotor adulterado
ECONOMIA
Diretor-geral da Aneel virá a MS para reunião sobre aumento de energia
CIDADES
Promotores terão treinamento com especialista para falar com a imprensa
SAÚDE
SES ressalta sobre cuidados para prevenir dengue
GERAL
Segunda empresa de parcelamentos passa a atender o Detran-MS
BONITO - MS - HORÁRIOS E LOCAIS
Confira os locais e horários das provas do Concurso Público em Bonito (MS)
TEMPO E TEMPERATURA
Terça-feira será de sol na maior parte do Estado, mas chuva pode vir à tarde