Menu
mutantes
quinta, 25 de abril de 2019
ASSOMASUL MARÇO
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO

Bandeirantes e Batayporã também decretam emergência

28 Mar 2011 - 15h49Por Campo Grande News

Mais dois municípios de Mato Grosso do Sul declararam hoje situação de emergência por causa das chuvas de verão, Bandeirantes e Batayporã.

Com essas, já são 22 cidades que estão em situação de emergência no estado por causa dos prejuízos provocados pelas chuvas em excesso.

A maioria das prefeituras que editou decretos estabeleceu o prazo de 90 dias de duração. Batayporã, porém, estabeleceu prazo de 120 dias. No município, as inundações bruscas ocorreram principalmente na zona rural. Em Bandeirantes, que teve perdas grandes na lavoura, o prazo é de 90 dias.

A lista - Também estão em situação de emergência as seguintes cidades: Anastácio, Dois Irmãos do Buriti, Paranaíba, Aquidauana, Campo Grande, Coxim, São Gabriel do Oeste, Nioaque, Maracaju, Santa Rita do Pardo, Ribas do Rio Pardo, Ivinhema, Bonito, Chapadão do Sul, Sidrolândia, Miranda, Alcinópolis, Rio Verde de Mato Grosso, Nova Alvorada do Sul e Camapuã.

Ainda devem publicar decretos Terenos, Rio Brilhante, Corguinho, Rochedo e Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Bolsonaro assina decreto que encerra com o horário de verão
GERAL
Operação cumpre mandados contra retenção de cartões de indígenas
BONITO - MS - ARRASÃO
Polícia flagra 30 fraudes de energia em pousadas, hotéis, restaurantes e lojas de Bonito
CIDADES
Empresa de MS demite funcionário por debochar de currículos em redes sociais
ECONOMIA
Bancos compartilharão dados de clientes com integração de plataformas
GERAL
Quando a vontade de morrer surge no Facebook, vale a pena ficar em silêncio?
DEFESA SANITÁRIA
Seguindo plano para retirada da vacina contra aftosa, MS apresenta ações em reunião do PNEFA
BONITO - MS - INSCRIÇÕES
Inscrições para o Conselho Tutelar se encerram nesta sexta-feira em Bonito (MS)
POLÍCIA
Anão do crime mobiliza até elite da PM para sua prisão em MS
POLÍTICA
Para bancada de MS, barganha para Reforma da Previdência é fake ou crime