Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 18 de junho de 2018
KAGIVA
Busca

Banco Central reduz para 4% projeção de crescimento do PIB em 2011

30 Mar 2011 - 14h01Por Agência Brasil

O Banco Central (BC) reduziu para 4% a expectativa de crescimento da economia neste ano, em função das medidas macroprudenciais adotadas para restringir o crédito, segundo o Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje (30) pela instituição.

A estimativa anterior era que a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) seria de 4,5% este ano. A projeção diminuiu, distanciando-se dos 5% previstos pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Comparado ao relatório divulgado em dezembro, todas as projeções de crescimento por atividade econômica caíram: a indústria (de 5,4% para 4,2%), o comércio (de 5% para 4,2%), os serviços (de 4,2% para 3,8%) e a agropecuária (de 3,3% para 1,9%).

Quanto à política fiscal, o relatório do BC acredita no cumprimento da meta de superávit primário (economia para pagamento dos juros da dívida) de R$ 117,9 bilhões, equivalentes a 2,9% do PIB de 2011, e admite a hipótese de superávit primário de 3,1% do PIB no ano que vem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES GERALDO RESENDE
Geraldo integra comitiva de Reinaldo em Anaurilândia, Amambai e Batayporã
MS - CONCURSO CHEGANDO
Edital de concurso com 1,5 mil vagas para Educação deve ser finaliza essa semana pelo governo do MS
PREVISÃO DO TEMPO
Frente fria deixa MS e temperatura sobe aos poucos durante a semana, Confira a previsão
NA FRONTEIRA
Dado como morto, jovem surpreende a família ao aparecer no próprio velório
BONITO - MS - SALVAMENTO
Polícia Militar salva mulher soterrada em buraco em Bonito (MS)
BONITO - MS - CULTURA
Espaço Cultural Bonito, MS será inaugurado neste sábado no município
DOURADOS - OKA PISOS E ACABAMENTOS
Confira os ganhadores de duas TVs de 60 polegadas da OKA Pisos e Acabamentos de Bonito (MS)
AMEÇAS NA COPA DA RÚSSIA
Estado Islâmico ameaça cometer atentado na Copa da Rússia
ATENTADO - PREFEITO DE MS
Prefeito de cidade do MS sofre atentado a tiros na fronteira com Paraguai
CENAS
Leia a crônica de Oswaldo Barbosa de Almeida: "1966"