Menu
KAGIVA
domingo, 20 de janeiro de 2019
ITALÍNEA DOURADOS
Busca
UNIPAR_PC

Aumenta uso de cheque especial no País

26 Set 2011 - 10h17Por Estadão.com

Os brasileiros estão ficando mais pendurados no cheque especial. Nos últimos meses, enquanto a crise econômica dava sinais cada vez piores, aumentou o número de clientes que permanece com a conta corrente no vermelho. Em julho, 4,9% dos clientes estavam usando o limite da conta em período entre 15 e 90 dias. Esse grupo de brasileiros tinha, somado, R$ 984,8 milhões negativos em conta. A cifra cresceu rapidamente nos últimos dois meses e o movimento pode ter sido gerado exatamente por clientes que usaram o limite da conta para pagar o maior pagamento mínimo no cartão que entrou em vigor em junho.

Em maio, 3,5% das contas correntes estavam no vermelho entre duas semanas e três meses. Após meses seguidos de redução do uso do limite do cheque especial, aquele mês atingiu a menor utilização desde setembro de 2008, exatamente quando a crise começou. Ou seja, após meses seguidos de certa desorganização do orçamento familiar, muitos clientes vinham conseguindo quitar as dívidas e, paulatinamente, deixavam o cheque especial.

Mas os ares mudaram completamente em junho, quando o porcentual das contas penduradas por esse período aumentou para 4,4%. A reviravolta coincide com a entrada em vigor da primeira fase do esforço do governo em elevar o pagamento mínimo no cartão de crédito. Desde 1.º de junho, toda conta de cartão que chega à casa do cliente deve, obrigatoriamente, ser paga em pelo menos 15%. Até 31 de maio, o pagamento mínimo era de 10%.

Em julho, a trajetória continuou e o índice se aproximou de 5%. Com essa guinada, o universo das contas correntes que permanece entre duas semanas e 90 dias com saldo negativo aumentou R$ 271,2 milhões.

"Os números mostram que o Banco Central conseguiu fazer com que fosse revertido um movimento perigoso que estávamos vendo. Finalmente, o brasileiro começou a trocar a dívida do cartão pelo cheque especial", diz o professor de finanças do Insper, Ricardo José de Almeida.

Os dados foram comemorados pelo especialista porque a troca significa economia para os clientes: enquanto o juro do cartão de crédito chega a 240% ao ano, o cheque está em 188%. Rocha reconhece que nenhuma das duas linhas é barata. "Mas, pelo menos, há migração para uma opção menos cara". 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREVISÃO DO TEMPO NO MS
Preparem o tereré - Semana deve ter chuvas rápidas e calorão de 38°C em MS
OUSADIA
Pabllo Vittar empina bumbum e mostra tatuagem em ponto estratégico, VEJA
CASO DE POLÍCIA
Rapaz morre em pátio de motel
EM CIDADE DO MS
Temporal de 30 minutos alaga ruas e família fica presa em carro em cidade do MS
ACIDENTE FATAL
Em MS, Cinco pessoas morrem em grave acidente na BR-060
JARDIM E MAIS DUAS CIDADES DO MS
Em Jardim, Uems abre amanhã processo seletivo para professor temporário em duas cidades
BONITO - MS - AÇÃO DA POLÍCIA CIVIL
Polícia Civil prende chefe de um dos restaurantes mais badalados de Bonito (MS)
EM CIDADE DO MS
Estudante de medicina morre após jogar partida de futebol em cidade do MS
BONITO - MS - MARIA DA PENHA
PM é novamente acionada por violência doméstica, essa já é a 3ª em menos de 5 dias em Bonito (MS)
VERÃO - BOMBEIROS ALERTAM
Nos primeiros dias de 2019 bombeiros já registram afogamentos em três cidades do MS