Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 15 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Artistas lançam manifesto pela Cultura durante o Festival de Inverno de Bonito

Artistas das diversas áreas da cultura que participam do 12º Festival de Inverno de Bonito lançaram na noite de ontem, sexta-feira (29), na Praça da Liberdade ..

30 Jul 2011 - 11h33Por Boni Miranda - Bonito Informa

Artistas das diversas áreas da cultura que participam do 12º Festival de Inverno de Bonito lançaram na noite de ontem, sexta-feira (29), na Praça da Liberdade - onde o evento está centralizado, manifesto de apoio á reivindicação dos artistas que ocuparam durante esta semana o prédio da FUNARTE, em São Paulo.

O documento pede a imediata mobilização do setor, da população e dos gestores públicos para que seja levada à votação e aprovada com urgência a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 236 e a PEC 150, que tramitam há anos no Congresso Nacional.

A PEC 236 prevê a inclusão da cultura como direito social, tal como a educação, a saúde, a moradia e o trabalho, enquanto a PEC 150 determina que 2% do orçamento da união sejam investidos na cultura, conforme orientação da ONU (Organização das Nações Unidas) contida no documento “agenda 21 da cultura”.

Durante a chamada “ocupação simbólica do festival” foi feita a leitura do manifesto e iniciada a coleta de assinaturas para o abaixo-assinado que acompanhará o documento, que será entregue pela comissão de mobilização aos deputados estaduais, federais e senadores de Mato Grosso do Sul - entre outras autoridades.

O ato contou com a presença do diretor-presidente da Fundação de Cultura, Américo Calheiros - convidado pelos organizadores.

Para poeta Delasnieve Daspet, que participou da elaboração e leu o manifesto, a aprovação das propostas dará á área da cultura a importância real que tem para a formação e consolidação da identidade nacional, para o próprio País e para o mundo.

De acordo com a diretora de teatro Ramona Rodrigues, uma das organizadoras, a mobilização permanente dos artistas é fundamental á aprovação das propostas. “Não podemos nos omitir diante da importância que a aprovação das emendas tem para os trabalhadores da cultura”, destacou.

Segundo o artesão Jorge de Barros, integrante do movimento, a aprovação é decisiva para que o setor tenha a autonomia necessária para desenvolver uma política consistente, sem recuos. “A cultura não pode ficar ao sabor de incertezas políticas, deve ser vista como um investimento, como uma prioridade” afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESAPARECEU
Servidora pública com depressão desaparece e preocupa família
PESQUISA IBOPE PARA PRESIDENTE
IBOPE: Para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
BONITO - MS - RIO MIRANDA
Em Bonito, Rio Miranda volta ao nível normal e Defesa Civil monitora as regiões mais afetadas
MUNDO DA TV
Com paralisia, Liminha segue internado e sem previsão de alta
ENTRETENIMENTO
Na reta final de “Sol”, Remy descobrirá que é tio da Karola
ANIMAIS COM VONTADE DE VIVER
Cachorro com câncer anda em balão, toma sorvete e acampa
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Caravana da Saúde salvou e continuará salvando vidas, diz Reinaldo Azambuja
VENDAVAL NO MS
Vendaval destelha barracão e danifica máquinas agrícolas em fazenda
OPORTUNIDADES NO MS
Concursos em MS oferecem mais de 1,9 mil vagas e salários até R$ 8,6 mil
ELEIÇÕES 2018 - ARTICULAÇÕES
Odilon Jr. visitou Puccinelli na prisão antes de apoio do MDB