Menu
KAGIVA
quarta, 12 de dezembro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca
UNIPAR_PC
MS - Cultura

Artistas de MS são fenômenos populares

Para o empresário do Tradição, Wagner Hildebrand, o sucesso de Michel Teló e Luan Santana é resultado de trabalho sério e estratégia de markenting definido.

27 Dez 2011 - 08h41Por Correio do Estado

No campo musical, algumas perguntas aparecem: o Estado tem condições de continuar apresentado talentos populares ao Pais – e ao mundo –, qual foi a base local propiciada aos artistas para conquistarem o sucesso, o que significa para a música local ter grande astros? "Com certeza, se alguns artistas fizerem tudo certo podem seguir os passos desses artistas de sucesso", aponta o coordenador artístico da Capital FM, emissora especializada no segmento sertanejo, Edson Véio. "Hoje, a cidade se transformou num grande celeiro de talentos. O incentivo começa em casa. Os pais querem que os filhos sejam jogadores de futebol ou artistas do sertanejo. Duas situações que os pais apostam que atualmente dê dinheiro".

Edson credita às festas denominadas violadas, que foram hits em Campo Grande na década passada, como importantes eventos que chamaram atenção para novos artistas e também serviram para convencer os empresários a investir mais no segmento. Aponta ainda que se um novo potencial quiser estourar, além de talento, é claro, precisará de um estrutura empresarial sólida. O investimento inicial é alto. Cita um exemplo: para uma divulgação eficiente em um primeiro momento, no mínimo, um novo artista precisará de cerca de 20 mil CDs para fazer divulgação – isso em Campo Grande. Para o resto de Mato Grosso do Sul, o número deverá ser o dobro. Se for em outros estados, como o Paraná, a cifra pode atingir até 50 mil. "A despesa é bastante alta. Sem contar que o artista precisará viajar, fazer a divulgação nas rádios e, antes de tudo isso, fazer um gravação de qualidade, contratando um produtor que possa fazer algo que apareça no mercado". No caso de produção, Mato Grosso do Sul também ofereceu ao cenário nacional nomes importantes no segmento como Dudu Borges e Ivan Myazato, responsáveis pela direção de trabalho de nomes consagrados.

Para o empresário do Tradição, Wagner Hildebrand, o sucesso de Michel Teló e Luan Santana é resultado de trabalho sério e estratégia de markenting definido. "O Michel Teló sempre teve uma base artística muito forte. No Tradição, onde cantou por 12 anos, sempre cuidou da parte musical, se não resolvesse algum aspecto, pelo menos, sempre estava por perto ajudando. O irmão dele, Teófilo, atual empresário, atuou no Tradição na parte de markenting, onde aprendeu muito. Não atribuo o sucesso dele à sorte, é a somatória de vários aspectos", avalia Wagner, que planeja o lançamento de mais um disco do Tradição para março de 2012, que será o segundo sem Michel.

O sucesso de Luan e Michel pode contribuir para maior visibilidade da produção musical local. Pelo menos é isso que espera o cantor e compositor Guilherme Rondon, que conta com umas das suas criações, junto com Paulo Simões, no repertório do novo álbum de Michel Teló, "Na balada". A música "Vida bela vida" recebeu tratamento acústico, numa gravação feita ao vivo em show em Ribeirão Preto. "Eu gostei muito da versão que ele fez. Acho que a gravação pode fazer com que outros artistas do segmento prestem atenção nos compositores de Mato Grosso do Sul, podendo abrir portas para nossa música, com isso atingindo público muito amplo. No meu caso, o público jovem vai conhecer minha música, além de possibilitar um retorno financeiro, já que faz parte de um trabalho de sucesso".

Para Edson Véio, alguns nomes locais podem chamar atenção em 2012. Na lista aparecem, Laire Morais, que tem a produção de Ivan Myazato, Robsnon e Juliano e Luis Fernando e Zé Miguel. Somente o tempo dirá se estes conseguirão o mesmo reconhecimento de Michel Teló e Luan Santana.


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Governador Reinaldo Azambuja conclui MS-178 e entrega casas para 64 famílias em Bonito (MS)
ITAPORÃ - TRAGÉDIA EM FAMÍLIA
CRIME EM ITAPORÃ: Neto matou avó com duas facadas nas costas
BONITO - MS - CASO JOÃO DE DEUS
Bonito (MS) recebeu 'João de Deus' em 2008 e promotoria se coloca a disposição para denúncias
ITAPORÃ - CRIME EM FAMÍLIA
Menor mata a própria avó a facadas em Itaporã
CIDADES
Servidores do MPMS poderão trabalhar de casa a partir do próximo ano
TRANSPORTES
Definida empresa que irá elaborar Plano Diretor de Passageiros de MS
ATENÇÃO A TODOS
Jovem lutadora russa morre eletrocutada após queda de iPhone no banho
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Atenção contribuinte: Sistema autorizador da NF-e valida novos códigos a partir de 2019
EDUCAÇÃO
Universidade abre 1.481 vagas para portadores de diploma
CIDADES
Operação que tem Aécio como alvo cumpre mandados em MS