Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sbado, 20 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Ações por problemas em aluguel atingem menor volume desde 1994

16 Mar 2011 - 16h51Por Folha.com

As ações locatícias na cidade de São Paulo tiveram queda de 5,3% em janeiro na comparação com o mesmo mês no ano anterior, segundo levantamento feito pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Ao todo, foram ajuizadas 1.166 ações, o menor volume para o mês desde janeiro de 1994.

 "Considerados todos os meses do ano, esse é o menor volume desde o período de julho a setembro de 2004, quando o Poder Judiciário estava em greve", afirma Roberto Akazawa, gerente do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP. Naquele ano, foram ajuizadas 645 ações em agosto, 558 em setembro e 860 em outubro.

De acordo com a pesquisa em 13 fóruns regionais da capital paulista, 78,1% das ações se referem à falta de pagamento. Já as ordinárias, relativas à retomada de imóvel para uso próprio, ficaram com a segunda colocação (15,5%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

IBOPE NO MS - PESQUISA
IBOPE em Mato Grosso do Sul, votos válidos: Azambuja, 53%; Odilon, 47%
BONITO - MS - AÇÕES MEIO AMBIENTE
SEMA distribui frutas produzidas no Viveiro de Mudas Nativas de Bonito (MS)
BONITO - MS - REFORMA
Prefeitura reforma instalações do Programa Bolsa Família que atende 650 beneficiários em Bonito (MS)
ELEIÇÕES 2018 - FÁBRICA DE FAKE NEWS
Polícia e Justiça 'explodem' fábrica de fake news de coordenador de Odilon
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS DO MS
Empresário e filho de 1 ano que morreram em acidente, retornavam de Bonito (MS)
BONITO - MS - ESPORTE -
Bonito (MS) recebe estadual de beach tennis neste fim de semana
TIRO ACIDENTAL
Pai foge após matar filho de 10 anos com tiro acidental no ouvido em cidade do MS
BONITO - JARDIM - BODOQUENA E BELA VISTA
BONITO e mais 3 cidades recebem auxilio da Agesul na recuperação de estradas devido as chuvas
PESQUISA NO MS
Em nova pesquisa, Reinaldo tem 54.21% e Juiz Odilon 45.79%, VEJA NÚMEROS
DATAFOLHA - PRESIDENTE
Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%