Menu
KAGIVA
domingo, 19 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Ação Civil contra os vereadores de Bonito quer suspensão do Auxílio Transporte

O Ministério Público Estadual, por meio do Promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social de Bonito, Thalys Franklyn de Souza, propôs na ..

8 Jul 2011 - 13h47Por Boni Miranda - Bonito Informa

O Ministério Público Estadual, por meio do Promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social de Bonito, Thalys Franklyn de Souza, propôs na segunda-feira, 4 de julho, Ação Civil Pública por Pagamento Indevido contra a Câmara Municipal de Bonito - representada pelos nove vereadores, com o objetivo de suspender o pagamento mensal do “auxílio-transporte”, no valor de R$ 1.800,00.

A verba tem como finalidade atender despesas de manutenção e abastecimento dos veículos particulares dos vereadores para deslocamento dentro da área urbana, rural e distrital do município - no exercício dos trabalhos, sem necessidade de comprovação.

O pagamento é autorizado pela Lei Municipal n. 1.162/2009, mas a promotoria argumenta que a verba paga não tem natureza indenizatória, e sim remuneratória - o que torna o seu pagamento inconstitucional.

Nesse sentido, o promotor afirma que o pagamento indiscriminado aos vereadores, sem nenhuma exigência de comprovação das despesas não configura ressarcimento e dá ao pagamento o caráter de verba salarial - remuneratória, contrariando o disposto no parágrafo 4º, do artigo 39 da Constituição Federal.

O promotor Thalys argumenta ainda que para que pudesse ter natureza indenizatória o auxílio-transporte teria que ser pago mediante a correspondente comprovação documental. Pondera também que com o valor pago é possível adquirir por mês 600 litros de gasolina, por vereador, o que excederia em muito a própria capacidade de utilização, fato este que reforça a essência remuneratória.

Na ação proposta é pedida a concessão de liminar suspendendo o pagamento até o julgamento da ação; a fixação de multa pecuniária no valor de R$ 10.000,00 no caso de descumprimento da medida e, se julgada procedente, que a Câmara não pague mais o auxílio-transporte e os vereadores restituam ao município os valores já recebidos, com juros e correção monetária.

O valor estimado para a causa, para fins fiscais, é de R$ 100.000,00.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSIDADE - "SUSPIROS" DOS FÃS
Sem calcinha, Juju Salimeni compartilha foto ousada
MUNDO DOS FAMOSOS - NO AR -
Gusttavo Lima passa perrengue em vôo para Nova Iorque
OPORTUNIDADES NO MS
Governo de MS tem quatro concursos com 2,3 mil cargos ainda em 2018
NOVA FRENTE FRIA - VEJA A PREVISÃO
Nova frente fria chega a Mato Grosso do Sul e mínima será de 6ºC
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda