Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
tera, 19 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS
ECONOMIA

Diretor da MSGÁS participa de reunião na ANP para tratar da Chamada Pública Coordenada

29 Jan 2019 - 08h57Por DA REDAÇÃO

O diretor-presidente da Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul (MSGÁS), Rudel Trindade, participou na manhã desta (28.01), de uma reunião na Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O encontro aconteceu na sede da Agência, no Rio de Janeiro, e contou com a participação dos representantes das distribuidoras de gás natural do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Alagoas.

O objetivo da reunião foi alinhar as expectativas das distribuidoras quanto à Chamada Pública Coordenada da região centro-sul e a agenda da ANP em relação a desverticalização da indústria de gás natural. De acordo com o Rudel Trindade, foi uma reunião proveitosa e que gerou expectativas. “Consideramos que vamos ter muitos interessados, o que é fundamental para o mercado do gás natural, marca o início de um novo momento em que o gás natural cresce a largos passos no Brasil. Estão todos empenhados para que essa chamada pública seja um grande sucesso”, pontuou.

Ainda segundo o diretor da MSGÁS, durante o encontro também foi discutida a questão da chamada pública de capacidade do Gasbol, que trata da concessão do transporte da molécula de gás natural. “Para a distribuição do gás natural é feito o pagamento pela molécula e pelo transporte da mesma. Atualmente a Petrobras detém as duas concessões, no entanto este ano também vence a concessão de parte da capacidade de transporte,  cerca de 18 milhões de m3/dia. Até março será realizada uma audiência pública do edital de Chamada Pública para a alocação da capacidade de transporte do Gasbol”, explicou.

A Chamada Pública

A fim de encontrar condições de mercado mais competitivas e diversificar as fontes supridoras, as concessionárias de distribuição de gás natural canalizado das regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste promovem desde agosto de 2018 uma ação coordenada para o recebimentos de propostas para aquisição de gás natural.

Com um volume total de aquisição de cerca de 10 milhões de m3/dia, a iniciativa tem como objetivo encontrar novos agentes interessados na oferta do gás natural que atendam as expectativas do mercado.

O início do suprimento é previsto para o ano de 2020 e a iniciativa foi tomada após a elaboração de estudos específicos que indicaram a oportunidade de realizar uma formatação conjunta de um edital e termo de referência. Atualmente, juntas, as cinco distribuidoras participantes – Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul (MSGÁS), Companhia Paranaense de Gás (Compagás), a Gás Brasiliano Distribuidora, Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) e a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) – atendem mais de 134 mil consumidores e possuem mais de 4,4 mil quilômetros de rede, em 161 municípios do País.

 O recebimento de propostas para a Chamada Pública Coordenada segue até o dia 31 de janeiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Diretor-geral da Aneel virá a MS para reunião sobre aumento de energia
BONITO - MS - HORÁRIOS E LOCAIS
Confira os locais e horários das provas do Concurso Público em Bonito (MS)
ECONOMIA
Para beneficiários de programas sociais do Governo, conta de luz tem tarifa reduzida
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Na fronteira, Reinaldo entrega R$ 1,4 milhão em equipamentos agrícolas
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Miranda e mais 7 cidades, Reinaldo entrega implementos agrícolas para reforçar agricultura familiar
BONITO - MS - EDUCAÇÃO DE QUALIDADE
Prefeitura compra 400 cadeiras com carteiras para escolas de Bonito (MS)
RIOS DE BONITO - MS -
Governador Reinaldo diz que decreto sobre rios de Bonito sairá 'nos próximos dias'
ALERTA DA DEFESA CIVIL VIA SMS
Saiba como cadastrar e receber SMS de alertas da Defesa Civil sobre temporais em MS
FISCALIZAÇÃO
Agepan vai checar procedência de reclamações sobre aumento da fatura de energia elétrica
MALHA OESTE
Ferrovia de MS será prioridade em plano de investimentos