Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 18 de junho de 2018
KAGIVA
Busca
"NEM OLHOU"

Pai denuncia médico por atendimento mal feito a criança de 5 anos em Bodoquena

25 Ago 2017 - 15h02Por Campo Grande News

Pai de um menino de 5 anos registrou um boletim de ocorrência, nesta quinta-feira (24), por preservação de direito contra um médico do Hospital Municipal Francisco Sales, em Bodoquena - 266 quilômetros de Campo Grande. O homem afirma que o médico não prestou o atendimento correto, o que acabou agravando o estado de saúde da criança.

Conforme o operador industrial, Leandro Menezes Dutra, na tarde do dia 22, terça-feira, ele levou o filho ao hospital, porque a criança estava com tosse, dores no peito, febre e irritação nos olhos. O médico que estava de plantão era André de Almeida.

"Cheguei e ele (médico) me perguntou porque eu estava ali. Eu expliquei que meu filho estava passando mal e ele me disse que ali não era o local correto para buscar atendimento, que eu devia ir no posto de saúde, porque o caso não era grave. Mas, nisso ele não tinha nem olhada meu filho ainda", disse.

O pai conta que mesmo sem examinar a criança, o médico prescreveu um medicamento para alergia e disse que estavam liberados. "Ele sentou na cadeira e começou a prescrever a receita, eu falei: o senhor não vai olhar ele? E ele disse que não, que não precisava, pois menino não tinha nada. Eu fiquei indignado, mesmo assim, fui e comprei o remédio", afirma.

Leandro diz que o filho só piorou após tomar o medicamento. Ainda segundo o pai, nesta quarta-feira (23), a criança teve febre e estava sonolenta, então, a família buscou atendimento em Miranda - município vizinho, mas o médico local já havia ido embora da unidade de saúde. Ele diz que voltou a Bodoquena e foi atendido por outro médico.

"Esse médico olhou para ele e ficou nervoso, disse que ele não estava bem, tinha secreção no pulmão por causa da bronquite aguda, garganta infeccionada e conjuntivite. Foi feito o procedimento e, graças a Deus, meu filho está bem. Mas e se eu tivesse insistido no remédio e ele piorasse? Ou se eu morasse num sítio, como muitos daqui? Meu filho iria morreu por causa de uma negligência médica", conclui o pai.

A família denunciou o caso à Polícia Civil, que investiga a situação como preservação de direito. O pai também esteve na prefeitura da cidade, já que o médico atende pelo SUS.

O Campo Grande News tentou contato com o médico André de Almeida, no hospital, mas foi informado que ele não estava na cidade.

A responsável pelo hospital, Karen Alves Barbosa, explicou que uma reunião será realizada para que o colega possa explicar o ponto de vista dele da situação e a partir disso, possam ser tomadas as devidas providências.

"Até então, nós não escutamos o outro lado, essa pessoa não me procurou para fazer a denúncia. Mas, estou a par, e já entramos em contato com o secretário de saúde e o diretor clínico do hospital, possivelmente, na segunda-feira será feita esta reunião e tomaremos as medidas cabíveis", disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES GERALDO RESENDE
Geraldo integra comitiva de Reinaldo em Anaurilândia, Amambai e Batayporã
PREVISÃO DO TEMPO
Frente fria deixa MS e temperatura sobe aos poucos durante a semana, Confira a previsão
BONITO - MS - SALVAMENTO
Polícia Militar salva mulher soterrada em buraco em Bonito (MS)
DOURADOS - OKA PISOS E ACABAMENTOS
Confira os ganhadores de duas TVs de 60 polegadas da OKA Pisos e Acabamentos de Bonito (MS)
ATENTADO - PREFEITO DE MS
Prefeito de cidade do MS sofre atentado a tiros na fronteira com Paraguai
CENAS
Leia a crônica de Oswaldo Barbosa de Almeida: "1966"
TRILHOS
MS tem 16% da malha ferroviária inoperante e prejuízo milionário
TEMPO E TEMPERATURA
Frio chega em Mato Grosso do Sul antes do início do inverno
CIDADES
Governo de MS também adotará meio expediente nos dias de jogos da Seleção Brasileira
FEIRA
Sebrae levará empreendedores à Feira Internacional em SP